AS MELHORES DICAS PARA A SUA EMPRESA!

Networking: 4 dicas infalíveis para praticá-lo a partir de agora

Networking: 4 dicas infalíveis para praticá-lo a partir de agora

Estabelecer uma rede de contatos profissionais é crucial no ambiente empreendedor. Seja em função da busca por novas possibilidades, para estabelecer parcerias ou para aumentar o número de vendas de um produto, quem pretende crescer na carreira precisa criar um networking forte.

Mesmo que essas conexões não sejam apresentadas em um currículo ou no LinkedIn, elas podem levar um profissional a caminhos interessantes quando bem planejadas.

Para aqueles que têm o objetivo de entender melhor como organizar a sua própria rede, este artigo dá dicas fundamentais para quem quer começar ou mudar suas táticas de networking. Siga a leitura!

Networking: por que ele é importante?

Assim como diversas expressões do mundo corporativo, “networking” é uma palavra originária do inglês. Em que “net” significa rede, fazer conexões, e “work” quer dizer trabalho. Então, o network seria a rede de contatos que é construída durante a trajetória de um profissional. Enquanto isso, praticar o networking diz respeito a trabalhar com essa rede, fazendo com que ela esteja ativa e seja útil.

Ao ativar os contatos, é possível que as chances de sucesso cresçam. Com isso, além de fortalecer os contatos para o trabalho, os processos de organização de novas parcerias, projetos e divulgação se tornam menos complicados e podem chegar a mais pessoas.

Qual tipo de networking praticar?

Existem diversas maneiras de criar redes de contatos. Sendo assim, é importante encontrar um objetivo para guiar qual tipo de abordagem será feita. Leia abaixo algumas opções para estruturar um networking bem sucedido:

Networking pessoal

Este modelo tem a intenção de promover a imagem de um profissional às conexões feitas. Normalmente, para que ele tenha resultados interessantes, é sugerido definir uma marca pessoal.

Nesse sentido, redes sociais como o LinkedIn são excelentes para fazer contatos, divulgar trabalhos e apresentar a própria imagem para outras pessoas que atuam na mesma área.

Networking empresarial

Enquanto empreendedores, é fundamental atentar-se a essa modalidade. Isso porque, não adianta possuir uma ampla rede de conexões que não esteja relacionada aos objetivos do empreendimento.

Logo, ao estruturar a rede de maneira direcionada, os negócios se dão de maneira mais clara. Portanto, vale a pena focar em parceiros que estejam alinhados e possam contribuir em futuras trocas.

Networking de marketing

Este tipo de rede faz parte do cotidiano de vendedores. Uma vez que tem o propósito de gerar conexões para a venda e divulgação de produtos de uma dada empresa. A proposta do networking de marketing é, então, conquistar novos públicos e, a partir disso, aumentar o alcance do que é vendido, gerando mais consumo e lucros.

6 dicas para um bom networking empreendedor

Em diversos momentos, essa prática é confundida com um modo forçado de relacionar-se profissionalmente. Contudo, essa ideia não é válida para todos aqueles que praticam o networking.

Para que não ocorra essa interpretação, é fundamental que as redes se construam baseadas na honestidade e sejam desenvolvidas com o tempo, a partir de pequenas práticas na rotina.

Além disso, é preciso ver as atitudes de ativação das redes como uma relação de troca. Isto é, de compartilhamento de informações e experiências, que sejam proveitosas para ambos. Levando em conta essa visão, não necessariamente importa o número de contatos, mas a qualidade das relações.


1) Criar um plano de execução

Para promover a sua imagem nas plataformas digitais de network, definir um plano de execução é um ótimo passo. Isso porque é normal deixar a autopromoção em segundo plano, dando prioridade às atividades do trabalho.

Para isso, organizar uma planilha de Excel ou Google Planilhas com metas, objetivos e prazos mensais favorece a prática do plano. Afinal, se torna mais fácil observar eventos de interesse e conteúdos para publicar.

 

2) Fazer parte de redes sociais de profissionais

Não são todas as redes sociais que se adequam à categoria “profissional”. Por exemplo, o Instagram e o Twitter não são imprescindíveis para uma zootecnista ou uma engenheira civil, mas para um fotógrafo ou um jornalista podem ser.

Enquanto isso, o LinkedIn já pode ser visto como essencial para a grande maioria das profissões. Principalmente para quem trabalha em grandes centros urbanos, em que as empresas também estão cadastradas nessa rede.

Sendo assim, é importante estudar as melhores plataformas de acordo com os públicos e objetivos. Para, em seguida, adaptar o tipo de postagem, conteúdo e comportamento.


3) Estabelecer e promover o marketing pessoal

Ter páginas e perfis nas redes sociais do momento não é suficiente. O mais importante é ser ativo, interagir com os contatos, mostrar que está naquele espaço por possuir objetivos.

Ao compartilhar ideias, seja através de publicações sobre momentos importantes no trabalho ou com artigos que interessem às conexões. Afinal, ao fazer isso, a probabilidade de atingir mais pessoas e ser reconhecido como referência em certos temas aumenta.


4) Participar ativamente nas conexões

Oportunidades de ampliar a rede de contatos são fruto de um trabalho constante.
Portanto, é essencial marcar presença em eventos que estejam relacionados ao seu campo de trabalho e atuação: fóruns, meetups, feiras de profissões, cursos, workshops, palestras, entre outros. Com isso, é possível não apenas descobrir as novidades e tendências de acordo com cada nicho, mas também conhecer pessoas que têm o mesmo direcionamento.


Este artigo foi escrito por Alícia Souza, Redatora de Conteúdo do Candidato de Sucesso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *