Cuidados que você precisa ter com chatbots e segurança da informação

CHATBOTS

Os chatbots são uma solução que desponta no mercado a cada dia. Isso porque esses softwares de comunicação automatizada funcionam dentro de aplicações de mensagens, ou seja, onde a maior parte do público está todos os dias.

Por sua versatilidade, a tecnologia tem atuado em benefício de diferentes áreas empresariais dos mais diversos setores. Marketing, Logística, Recursos Humanos, Suporte, entre outras áreas já usam a solução para facilitar a comunicação, reduzir custos, aumentar a produtividade da equipe, entre outras vantagens.

Só que além dos impactos positivos, essa demanda crescente também gera uma série de preocupações, principalmente para os responsáveis pelo desenvolvimento dos bots e pela segurança dos dados trafegados neles.

Pensando nisso, fizemos este post para ajudar essas pessoas a entenderem os cuidados necessários para garantir a segurança da informação em chatbots. Acompanhe!

 

Chatbots e segurança da informação: cuidados necessários

 

Os chatbots são sistemas construídos para oferecerem conversas práticas e naturais aos usuários. Através do planejamento e design da conversa, eles são projetados justamente para estabelecer uma relação mais sólida de confiança entre cliente e empresa — o que pode funcionar como uma boa estratégia de diferenciação, inclusive.

No entanto, se não houver os cuidados e prevenções apropriadas, tanto do gestor da plataforma de mensagens quanto do utilizador do bot, essa sutileza na comunicação aumenta as chances de atacantes conseguirem informações sensíveis de usuários e também da propagação de malwares, enviados em links que aparentemente estão no contexto da conversa.

 

Conscientização

 

Nesse sentido, um ponto importante para garantir a segurança dos dados é conscientizar e educar as pessoas a respeito desses riscos.

Muitos usuários estão cientes dos cuidados necessários com e-mails, por exemplo, mas ainda precisam ser orientados em relação a redes sociais ou aplicativos de mensagens. A desenvolvedora especialista em Segurança da Informação, Samantha Nunes, afirma segundo estudos da área que:

“O contexto de uma rede social aumenta o sucesso de um ataque de phishing. Ações que auxiliam nessa identificação, como endereço de e-mail suspeito ou erros de escrita, não se aplicam quando se trata de redes sociais e aplicativos de mensagens; erros de digitação e palavras abreviadas, por exemplo, são considerados comuns. Por isso, o trabalho de conscientização do usuário é tão importante.

 

Inteligência artificial

 

Outro ponto de atenção em bots com Inteligência Artificial está relacionado ao treinamento de redes neurais (saiba mais sobre esse e outros conceitos básicos de IA com este material) para a utilização de IA nos seus bots.

É importante analisar a melhor forma de armazenamento dos dados vindos dos usuários do chatbot para utilizá-los no treinamento, além de estabelecer um controle de acesso a essas informações.

Por serem uma tecnologia de software, a performance de chatbots pode ser aprimorada à medida que eles são treinados com base nos dados dos usuários — daí a importância de focar na experiência do consumidor nessa construção.

Só que isso também chama a atenção de atacantes, que podem realizar uma série de ações para prejudicar o bot, como inserir dados para corromper a inteligência, fazendo com que ele entenda que determinadas informações falsas são verdadeiras.

Assim, é crucial que haja um acompanhamento criterioso das interações do bot para prevenir esse tipo de ataque e garantir que essa capacidade de evolução sempre funcione para o bem.

 

Proteção de dados

 

Para falar de segurança da informação em chatbots, não podemos deixar de dar dicas de como eles podem ajudar nessa tarefa de proteção de dados, afinal, como mencionado, os bots devem transmitir segurança aos usuários.

Assim, é importante contar com ferramentas que auxiliem nessa proteção, como plataformas de construção de bots. Um exemplo é a plataforma BLiP, que possui suporte a conteúdo sensível — dados bancários, documentos, senhas, entre outras informações —, não permitindo a visualização desses dados por parte da equipe desenvolvedora do bot.

Por falar em equipe, esse é outro ponto decisivo. Ter uma equipe com olhar bem treinado para identificar tanto ameaças quanto oportunidades de melhorias ajuda demais a manter uma infraestrutura segura para os bots construídos.

Qualquer cliente que tenha seus dados pessoais violados pode (com razão!) abrir um processo contra uma empresa. Portanto, é necessário ter cuidado e atenção a isso desde o início da construção de um bot. Se você leu este post até aqui, já ganhou pontos! 🙂

E aí, gostou das dicas? Agora que você sabe mais sobre alguns cuidados importantes de segurança da informação em chatbots, compartilhe este artigo nas suas redes sociais para ajudar mais pessoas!

 

Ana Júlia Caires

Analista de Conteúdo da Take

*Este post foi construído com o auxílio dos insights e estudos da dev Samantha Nunes, especialista de Segurança da Informação da Take. Valeu, Samantha! 🙂

Postagens relacionadas

Veja também

Leave a Comment