AS MELHORES DICAS PARA A SUA EMPRESA!

Como a reforma trabalhista pode afetar sua empresa?

Como a reforma trabalhista pode afetar sua empresa?

Curioso para saber como a reforma trabalhista pode afetar o andamento das atividades da sua empresa? Veja os principais pontos a seguir:

Acordo sindical

A partir do texto da reforma trabalhista, acordos sindicais poderão se sobressair a CLT desde que priorizem o trabalhador. Todo cuidado é pouco!

Férias

Um dos pontos mais polêmicos da reforma trabalhista que está sendo discutida é a divisão do período de férias em até 3 partes sendo, ao menos uma delas, de 15 dias consecutivos.

Intervalo

Segundo as regras da reforma trabalhista empregador e empregado poderão negociar o intervalo entre as jornadas de trabalho, sendo este sempre de no mínimo 30 minutos.

Jornada de trabalho

Outro ponto polêmico entre as propostas é que a reforma flexibiliza a jornada diária de trabalho para até 12 horas sendo que, nestes casos, o total da carga semanal não poderá exceder 48 horas semanais tendo que ser seguida por 36 horas de descanso.  Ademais, o prazo máximo de trabalho mensal passa a ser de 220 horas.

Jornada parcial

Para aqueles que trabalham apenas um período, as mudanças propostas expandem de 18 para 30 dias de férias e aumentam de 25 para até 30 horas semanais de trabalho. Sem a possibilidade de fazer horas extras ou 26 horas semanais com até 6 horas extras no mês.

Pagamento pelo tempo de deslocamento

A redação da reforma trabalhista prevê a possibilidade de que o empregado seja pago pelo tempo de deslocamento até o serviço. Isso não é uma realidade atualmente e sua aprovação pode desagradar aos empresários.

Trabalho temporário

Por fim, outra proposta na reforma trabalhista é expandir o período de trabalho temporário de 90 para 120 dias. Tal alteração é vista com bons olhos pelas empresas, não agradando muito ao proletariado, é claro.

Multas para a empresa segundo a reforma trabalhista

Vale ressaltar que segundo as propostas e previsões da reforma, as empresas que forem pegas sem ter realizado o registro profissional do trabalhador deverão arcar com uma multa.

Esta pode ser de R$ 6 mil reais, ou o dobro quando reincidente, ou de R$ 1 mil para as empresas menores.

Com dúvidas sobre as propostas da reforma trabalhista? Aproveite para deixar um comentário com elas e troque informações com outros leitores interessados no assunto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *