Contabilidade gerencial em auxilio ao desempenho empresarial

contabilidade

Contabilidade Gerencial, a expressão parece estranha? Saiba que muito de seus conceitos você já viu ou aplica em seu dia a dia empresarial. Ela diz respeito aos processos de análise de custos, verificação da rentabilidade, descritivo de suas receitas e de seus gastos — mas só que agora aplicados ao processo gerencial.

O seu objetivo é servir como instrumento para auxiliar o dono do negócio ou o gestor de uma empresa a tomar suas decisões com base em dados concretos.

O que causa o sucesso ou fracasso de uma empresa, seja ela do tamanho que for, geralmente é uma série de fatores que envolvem conhecimento básico sobre o ato de empreender, gerenciar e fazer crescer um negócio.

Existem diversos aspectos envolvidos no ato de criar uma empresa, o que significa que não há como dar conta de tudo sozinho. Além de planejamento, reforço financeiro, informações sobre o mercado, uma das coisas mais importantes da qual o pequeno empresário pode e deve usufruir é a contabilidade gerencial.

A contabilidade gerencial tem um papel integral na melhoria do planejamento e controle em pequenas empresas. Neste tipo de negócio, a produção dos dados para a contabilidade gerencial é muitas vezes responsabilidade do proprietário da empresa, pois os recursos financeiros precisam ser “esticados”, e isto é até compreensível.

Porém, esta é claramente uma decisão que pode sim, por um lado, economizar o dinheiro de uma pequena empresa, mas também pode ter impacto sobre a qualidade das informações produzida, e isto pode ser um grande problema para a sustentabilidade financeira da empresa.

Não existe uma exigência legal para que uma empresa tenha que manter uma contabilidade gerencial interna ou terceirizada, mas pode ser muito difícil gerir um negócio de forma eficaz sem os dados gerados por ela.

É preciso dizer que este processo vai um passo além da contabilidade tradicional. Ela não para na entrega dos relatórios; em vez disso, oferece análises detalhadas destes relatórios.

Contabilidade Gerencial x Financeira

Um dos motivos para a pergunta dos empreendedores sobre o que fazer com um Balanço está relacionada a Contabilidade Financeira, pois nela o importante é cumprir as normas e realizar as obrigações acessórias para o governo.

Já na Contabilidade Gerencial a prioridade é a tomada de decisão. Tendo isso em mente o usuário dessas informações é o próprio empresário e sua equipe, muito provavelmente não vai interessar ao governo se o indicador a ou b piorou, agora para você, tenho certeza que sim.

Os gestores de micro e pequenas empresas (MPEs) muitas vezes se deparam com decisões que podem comprometer seriamente o crescimento do negócio se não forem bem executadas ou se forem feitas sem analisar bem os cenários.

Quanto a empresa gera de recursos com a operação? Se eu aumentar as vendas poderei gerar mais caixa? Essas e muitas outras perguntas poderiam ser facilmente respondidas, mas usar a intuição sozinha pode causar graves erros e, claro, prejuízos. Por isso, é essencial que suas decisões também sejam apoiadas por dados. Isso aumenta a probabilidade de acerto ao traçar uma nova estratégia!

Planejamento Empresarial e Indicadores

O Planejamento Empresarial é utilizado para garantir a sobrevivência e crescimento de um negócio. Sem planejar o futuro o empreendedor fica sem rumo, não tem um passo a passo do que realizar para crescer. Através dos indicadores gerenciais, é possível traçar metas e objetivos e identificar quais são as ações necessárias para atingi-las.

Neste caso, além de utilizar as informações geradas pelos balanços patrimoniais, demonstrações de resultados e fluxo de caixa, é necessário fazer projeções e utilizar orçamentos para a tomada de decisões.

Estabelecer um bom planejamento não basta, é preciso controlar para verificar e checar se as ações estão surtindo efeito.

Portanto a Contabilidade Gerencial, utilizada no processo orçamentária, servirá também para suportar o controle de indicadores para acompanhar o Plano. Esses indicadores também servirão para que o gestor mude de rumo conforme as ações forem executadas.

Algumas características da contabilidade gerencial:

Inexistência de princípios (normas): as empresas não precisam seguir nenhum tipo de princípio para criar indicadores gerenciais a partir da contabilidade, basta que faça sentido para a administração.

Olhar para frente: A análise mesmo que com dados passados, possui um caráter de olhar para frente, seja para tomar uma decisão que mude a situação ou para projetar o futuro da organização.

Proporciona informação especifica: É possível estabelecer o foco do que se quer observar e criar informações especificas para isso, assim o foco será total no que é mais importante.

Como podemos observar, a contabilidade gerencial é desenvolvida para o empreendedor, assim sendo é possível estabelecer o seu foco e onde atuar. Seguem algumas das informações geradas pela Contabilidade gerencial:

  • Apuração de custos dos produtos fabricados/vendidos;
  • Cálculo/análise do capital de giro;
  • Projeção de orçamentos empresariais;
  • Análise de desempenho (índices financeiros);
  • Cálculo do ponto de equilíbrio;
  • Determinação de preços de vendas;
  • Planejamento tributário;
  • Cálculo/análise da apuração de resultado (lucro).

A contabilidade gerencial visa apoiar o empreendedor em suas decisões gerencias no dia a dia da empresa, melhorando substancialmente seu desempenho empresarial.

 

Autor convidado: Marcelo Zache da Gestão Ativa Consultoria 

 

Postagens relacionadas

Veja também

Leave a Comment