6 dicas para começar a investir

Dicas para começar a investir

O sonho de muita gente é ganhar uma bolada e para isso passam horas na internet procurando segredos para enriquecer. Pensando em te ajudar nesta missão, que pode ser fácil ou não, elaboramos uma lista com 6 dicas interessantes para quem está pensando em começar a investir.

Até alguns anos atrás era mais difícil ouvir alguém falando que pensava em investir, era comum deixar o dinheiro na poupança, rendendo uma pequena quantia a cada mês. Agora a situação mudou, as pessoas querem ter lucros maiores e para isso passam a buscar por outras alternativas.

Quem tem um bom planejamento e sabe onde está investindo, tem tudo para se dar bem, seja a curto, médio ou longo prazo. Aqui iremos passar 6 dicas para que você consiga iniciar a sua vida como investidor, tendo sucesso nesta caminhada.

1 – Trace seus objetivos

Pode não ser o seu caso, mas algumas pessoas só conseguem tirar projetos do papel quando possuem uma motivação para isso. Não adianta poupar apenas por poupar, entendeu? É necessário que já tenha alguma meta para utilizar o dinheiro. Para isso, poderá pegar uma caneta e uma folha de papel, escrevendo aquilo que deseja conquistar.

Quem tem planejamento tem tudo. Mas, não adianta apenas traçar um, é preciso segui-lo o mais fiel possível. Poderá desenvolver o planejamento ao longo de um ano, para identificar onde irá fazer cortes, sobrando dinheiro para outras questões, ou então apostar num período de cinco anos, ou mesmo para a aposentadoria.

Tem gente que investe pensando na faculdade do filho, guardando um pouquinho de dinheiro todos os meses desde o momento em que ele nasceu outros querem comprar uma casa ou trocar de carro, isso depende, então tenha objetivos.

2 – Conheça os diferentes investimentos

Um dos piores erros ao começar a investir é não pesquisar antes de aplicar o dinheiro, isso poderá custar caro, em relação a falta de lucros e até mesmo a perda do investimento inicial. Existem apostas com riscos conservadores, moderados e arriscados, e a lucratividade depende da escolha que será feita. Veja os exemplos:

– Conservadores: renda fixa, poupança, CDB de bancos, fundos indexados ao CDI;

– Moderados: fundos que tentam superar a rentabilidade do CDI, fundos imobiliários com bons imóveis;

– Arriscados: ações, opções, fundos que buscam superar o Ibovespa e fundos imobiliários com imóveis.

Podemos dizer que os investimentos arriscados são mais indicados para aqueles que desejam investir a longo prazo, sem fazer pequenas retiradas, eles oferecem uma lucratividade maior do que a oferecida pelos conservadores. Quanto mais arriscado for o investimento, maior será o retorno obtido.

3 – Tenha uma corretora para confiar

Algumas pessoas investem por conta própria, seja pelo aplicativo do banco ou comprando ações pela internet. Uma alternativa para sair da mesmice é apostar em uma corretora de valores, onde poderá receber dicas importantes para investir o seu dinheiro. É possível abrir uma conta pela internet e realizar os procedimentos sem sair de casa.

Essas corretoras muitas vezes não cobram taxa para a abertura de conta, apenas exigem uma taxa no momento em que o cliente realiza alguma operação. A corretora poderá ajudar o interessado a encontrar diversas maneiras de investimentos, apostando no que está em alta e ficando longe dos mais perigosos e pouco lucrativos.

4 – Invista de forma diversificada

Quem tem pouco dinheiro até pode fazer apenas um investimento, mas aquelas pessoas que trabalham com números maiores, não devem apostar tudo em uma única frente. É interessante pesquisar pelos investimentos que fará, diversificando entre variadas opções, desta forma, os que estiverem com melhores resultados irão compensar os outros.

Especialistas em investimentos afirmam que pelo menos 25% dos valores totais devem estar aplicados em investimentos considerados mais arriscados. Isso é feito a partir do momento em que o investidor não vai necessitar do dinheiro em um curto espaço de tempo.

5 – Guarde 10% do seu salário

Quem deseja investir precisa fechar a torneira dos gastos e evitar o que seja supérfluo. Comece a economizar pelo menos 10% todos os meses, em relação ao seu salário. Aos poucos começará a se acostumar com essa ideia, que pode trazer muitos benefícios no futuro.

Ao receber o seu salário, pague todas as contas e retire os 10%. E se o orçamento não fechar no fim do mês, nos 30 dias seguintes economize mais.

6 – Mantenha seus objetivos firmes

É possível que logo após começar a investir, você fique ainda mais interessado pelo que está fazendo. Embora os investimentos arriscados estejam se saindo bem e o seu dinheiro cresça rapidamente, não suja do planejamento, colocar mais do que 25% do total de dinheiro nesta barca será perigoso.

O bom investidor é aquele que faz as coisas utilizando a estratégia e não o impulso. Ninguém vai ficar rico do dia para a noite, por isso é bom seguir o plano inicial.

Veja também

Leave a Comment