Skip to main content
dificuldades na importação

Dicas para driblar as dificuldades na importação

Um passo importante para formalizar e planejar as importações é encontrar as soluções que vão eliminar ou reduzir as dificuldades na importação. Os novos e antigos importadores devem ter em mente que no processo de desenvolvimento das importações cada embarque é um novo desafio e, portanto, vários obstáculos poderão surgir e a empresa deve estar preparada para driblá-los.

 

Entre as dicas para driblar as dificuldades na importação, a etapa primordial é a de planejamento logístico, tributário, financeiro e de entendimento da legislação vigente, no que diz respeito ao tratamento administrativo dos produtos. Dessa forma é possível tomar uma visão sistêmica dos processos que serão desenvolvidos, já que envolve desde o entendimento das particularidades do comércio internacional até a análise de custos.

 

Dica #1 – O planejamento estratégico a médio e longo prazo

 

Como introduzido, o planejamento do projeto de importação é fundamental para no comércio internacional, nos casos em que a etapa do planejamento é ignorada muitos problemas podem surgir para o importador. Um dos grandes problemas gerados pela falta dessa etapa é a falta de informação. É importante ressaltar que o importador deve conhecer o produto que está importando, bem como analisar se todos os documentos estão corretos e dentro das regras de importação.

 

O planejar na importação, além de antecipar as informações mais relevantes do processo também contribui para que seja possível controlar possíveis distorções e erros. Minimizar erros é vital para evitar dificuldades na importação, pois quaisquer irregularidades identificadas nos processos podem gerar custos extras. São erros comuns a descrição inadequada das mercadorias, que pode gerar multas e eventuais atrasos na análise do processo, e também a falta de observação sobre a necessidade de licença de importação junto aos devidos órgãos anuentes.

 

Dica #2 – Desenvolvimento de parcerias com os demais elos da cadeia logística

 

As parcerias com os elos da cadeia logística podem auxiliar na formação da demanda de importação. Cabe lembrar que nem sempre as melhores opções logísticas são apresentadas no primeiro momento. Dessa forma, para que o processo de importação apresente custos logísticos competitivos é muito importante estabelecer parcerias estratégicas com os prestadores de serviço.

 

Além disso, entender o custo de importação e conhecer os regimes especiais aduaneiros são ferramentas que possibilitam a otimização dos custos. É necessário entender qual é o ponto de viabilidade do projeto e quais sãos os custos fixos e mínimos que vão gerar impactos diretos sobre a formação do custo final de importação.

 

Dica #3 – Identificar os nichos de mercado específicos para venda dos produtos importados

 

A identificação dos nichos de mercado específicos é um fator relevante para o momento de venda dos produtos importados. Destacam-se, nesse caso, os mercados que ainda não são atendidos pelos produtos importados ou mesmo pelos bens nacionais.

 

Em resumo, tão importante quanto planejar o processo de importação junto ao fornecedor e coordenação do embarque, é relevante estruturar a forma em que os bens serão escoados no mercado nacional. Nesse ponto, é relevante para o importador já ter estudado quais serão as possíveis dificuldades no mercado interno, para que seja possível buscar maneiras de aumentar e melhorar os produtos que serão oferecidos.

 

Dica #4 – Desenvolvimento de parcerias com os fornecedores internacionais

 

Estabelecer uma parceria no médio e longo prazo com o fornecedor internacional pode representar maior solidez ao negócio da empresa importadora. Dessa forma, o processo não é apenas de compra e sim de busca de apoio estratégico dos fornecedores internacionais que queiram ampliar a presença no mercado nacional.

 

Para obter a parceria com o fornecedor, em um período de médio e longo prazo, é importante apresentar um planejamento anual de compras. Também pode fortalecer a parceria uma visita às instalações do fornecedor ou da própria empresa importadora, conhecer a estrutura e condições de trabalho é uma forma de ampliar a possibilidades de parceria e reduzir os riscos de dificuldades na importação.

 

Por fim, cabe ressaltar que o importador deve priorizar o planejamento da importação, bem como acompanhar o desenvolvimento do processo, sempre tendo em vista o custo e benefício que a operação poderá gerar.

Autor:

Laura Torres,

Ibsolution

Postagens relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *