Como preparar sua empresa para o primeiro aporte financeiro

empresa-para-o-primeiro-aporte-financeiro

 

A maioria dos empreendedores passam por dificuldades até o negócio andar sozinho, mas, desde que, os aportes financeiros ganharam força no Brasil esse cenário mudou

 

Geralmente, o empreendedor passa por muitas provações e dificuldades antes que seu negócio caminhe sozinho. A maioria dos empreendimentos faliram antes mesmo de abrir, por assim dizer. Entretanto, aos poucos, de alguns anos pra cá, o cenário mudou.

 

Passamos por várias transformações como, por exemplo, empreendedores – dos quais usavam plataformas como Elo7 ou MercadoLivre para vender seus produtos, até startups e fintechs, que nasceram com objetivo de mudar/revolucionar o mercado com poucos recursos e baixo investimento.

 

Ainda com essas mudanças, entre as startups e fintechs, surgiram os investidores, aceleradoras, aportes estrangeiros, empréstimos coletivos, etc. Com toda esta mudança, os empreendedores foram evoluindo e, consequentemente, o mercado foi acompanhando.

 

aporte-financeiro

 

Pensando nisso, nas mudanças, e em como ajudar você a conquistar seu primeiro aporte financeiro vindo de terceiros, separamos algumas dicas e vamos ajudá-lo nesta etapa que é primordial para o sucesso do seu negócio. Vamos lá?

 

Como saber a qual investidor/investimento recorrer?  

 

Antes de começarmos a falar sobre o montante a ser investido no seu negócio, etc, vamos primeiro entender melhor quais são os possíveis fundos de investimentos e qual se encaixa melhor à empresa.

 

As opções são inúmeras desde investidores que “entram” apenas com o dinheiro/capital até àqueles que podem tomar decisões pela organização e obterem um percentual da mesma, entrando, de fato, para o quadro societário do negócio.

 

  • Investidor-anjo: Geralmente, são pessoas físicas que têm economias e resolvem investir na ideia de alguém. Além de entrar com o dinheiro, os mesmos podem auxiliar nas tomadas de decisões e até ter um percentual da empresa.

 

  • Venture Capital: Aqui, os investidores possuem um perfil de risco, eles investem, geralmente, em empresas de pequeno ou médio porte, com bom faturamento.

 

  • Aceleradoras: Entram na empresa financeiramente, mas também ofertam treinamentos e consultorias, em determinado período, recebendo em troca uma participação nas ações da empresa.

 

  • Empréstimo Coletivo: O empréstimos coletivo, ou também conhecido como peer-to-peer lending, possibilita que pessoas, físicas e jurídicas, invistam em outros negócios/ideias nas quais acreditam. É um jeito fácil, rápido e com menos burocracia se comparado às outras modalidades.  Além disso, nesta modalidade o investidor não possui percentual da empresa e também não tem voz ativa na gestão do negócio.

 

  • Capital semente: Fazem o mesmo trabalho do investidor-anjo, primeiro tópico comentado aqui, mas, neste caso, são pessoas jurídicas que buscam empresas que já possuem mercado e, ainda sim, querem expandir.

 

  • Crowdfunding: É uma ferramenta na qual é feita uma “vaquinha virtual” e um grupo de pessoas colabora.

 

Agora que você já sabe quais são suas opções avalie internamente, juntamente com seus sócios e funcionários, e busque a melhor opção para o seu negócio. Você já conhece as modalidades, pois explicamos acima, e já identificou que seu empreendimento precisa de aporte financeiro. Vamos, então, preparar sua empresa para conquistar essa oportunidade.

 

Como conseguir o meu primeiro aporte financeiro?

 

Após estudar as necessidades do seu negócio e definir por qual caminho escolher, comece a preparar seu negócio para receber o investimento.

 

Os investidores, seja empréstimo coletivo, fundos, investidor-anjo, etc, estão em busca de boas oportunidades para investir seus recursos. Dessa forma, sua companhia precisa ser apresentada como uma opção potencialmente rentável e com chances de crescimento.

 

Por isso, com intuito de se destacar e conquistar os investidores, faça uma apresentação, também conhecida como Pitch em programas de aceleração, com o cenário atual da sua empresa, chances de crescimento, mercado, concorrência, histórico da empresa, montante desejado e assim por diante.

 

 

pedir-aporte

 

O empreendedor, CEO, fundador ou sócio que responde pelo negócio, precisa demonstrar confiança e dominar seu mercado de atuação. Além disso, é importante que não haja nenhum restrição como, por exemplo, Serasa ou SPC, em nome do fundador e nem no CNPJ do negócio.

Saiba mais: CONTROLE FINANCEIRO PARA PEQUENAS EMPRESAS: 5 PRÁTICAS ESSENCIAIS

Até quanto ($$) posso pedir de aporte?

 

Na verdade, não há um limite para solicitar de aporte financeira, mas, de qualquer forma, evite dar passos maiores que a perna. Como assim? Não peça um valor absurdo para fazer uma reforma ou quitar dívidas, por exemplo.

 

Para solicitar o montante, avalie o histórico da sua empresa e identifique em que fase seu negócio está no momento, além das necessidade do negócio, é claro.

 

Dependendo do investimento o tempo de mercado/atuação da empresa conta pontos para conquistar o aporte e pedir um valor mais alto. Geralmente, quanto mais tempo uma empresa tem de mercado, provavelmente, maior torna-se a faixa de valor que pode solicitar.

 

Antes de solicitar um empréstimo, ou aporte financeiro de terceiros, pense em todas as mudanças das quais seu negócio passará, por exemplo, dependendo do montante e da modalidade, os investidores podem ter participação ativa e poder decisório na companhia.

 

Na maioria das vezes, quanto mais se recebe – valor – mais você terá que ceder. Então, será que para a sua empresa vale a pena?

 

quitar-esse-aporte

 

Mais uma coisa para ser levada em consideração: como quitar esse aporte? As regras mudam de lugar para lugar, mas o valor solicitado precisa ser devolvido, mas, como mencionado, isso muda conforme a modalidade escolhida.

Por exemplo, na aceleração você terá esses detalhes discriminados no contrato e no edital de participação.

Dessa forma, observe a quantia que sua empresa pode solicitar e se há a possibilidade de honrar com o pagamento desse crédito.

Esperamos que o conteúdo tenha te ajudado. Deixe seu comentário contando a sua opinião sobre o assunto. 😉

 

 

Autor(a) convidado:  BIVA: Bancando Ideias, Valores e Ações.

 

 

Postagens relacionadas

Veja também

Leave a Comment