Os 4 erros mais cometidos por empresários

 

  • Misturar as contas pessoais com as contas da empresa

 

Muitos gestores cometem o erro de misturar suas contas com as de suas empresas, seja por falta de organização ou por acharem desnecessária essa separação. Entretanto, este é um dos erros mais cometido por empresários e pode gerar diversos problemas para a organização, como prejuízos e até mesmo falência.

 

O Princípio da Entidade, um dos princípios da contabilidade, determina que o patrimônio da pessoa física não deve se confundir com o da pessoa jurídica, independentemente de pertencer a uma pessoa, um conjunto de pessoas, uma sociedade ou instituição de qualquer natureza ou finalidade, com ou sem fins lucrativos.

 

Quando o empresário mantêm em conjunto sua conta com a conta da empresa, este acaba não conseguindo analisar os resultados gerados. Isso acontece, pois em contas misturadas, as movimentações se confundem entre as do empresário com as da empresa, e dessa forma, o reconhecimento da real situação da organização acabam sendo perdidos, e consequentemente, dificultando nas futuras decisões estratégicas.

 

Essa situação, mais recorrentes com pequenos e micro empreendedores, impede, também, que os gestores não reconheçam os gastos de sua entidade, os lucros reais, quais setores geram mais despesas e onde ocorrem os retornos dos seus investimentos.

 

A perda deste controle, faz com que muitas vezes os empresários gastem a mais do que realmente possuem, ou acreditem que seus lucros não estão condizentes com o investimento que foi realizado.

 

Uma das maneiras de ajudar a fazer a separação dos patrimônios pessoais com os da empresa é criando contas diferentes para os dois, possibilitando maior controle das transações e movimentos. Caso seja necessário, a ajuda de um profissional de contabilidade pode auxiliar no reconhecimento e sepração contábil das contas pessoais e profissionais.

 

Outro meio de evitar que as contas se confundem, é definindo o valor e a data para a retirada do pró-labore, ou seja, a remuneração do empresário. Para chegar em um valor é importante que o sócio avalie os valores internos que são pagos aos seus funcinários e os valores de mercado.

 

Pró-labore é um gasto para a empresa e por isso deve ser definido anteriormente tanto seu valor, quanto a sua data de retirada para planejamento da entidade. Clique aqui e veja como recuperar uma empresa em situação de crise.

 

  • Não investir com consultorias e contabilidade

 

Apesar de muitos empresários acreditarem que a contabalidade é uma atividade burocrática para seguir as obrigações ficais, ela, na verdade, é parte essencial para compreensão dos resultados reais de uma organização. Por meio dela é possível reconhecer os valores de seus ativos, passivos, receitas, custos e despesas, rentabilidade e lucratividade. Com essas informações, gestores conseguem tomar as melhores decisões e de forma direcionada.

 

Além de auxiliar os gestores, a contabilidade cumpre o papel fiscal obrigatório, ajudando a realizar o Balanço Contábil, as Demonstrações Contábeis e um bom planejamento tributário.

 

Ela é importante na relização da declaração do imposto de renda, nas admissões e nas demissões de funcionários, para verificar a possibilidade de aumentos de tributos, entre outras atividades.

 

Outro dos erros mais cometidos por empresários é não contratarem serviços de consultoria. Muitas vezes por acreditarem que já estão capacitados às diversas situações que estão expostos, colocam suas empresas em risco por falta de conhecimento ou experiência, e não investem no auxílio prestado pelas consultorias.

 

Atualmente, o mercado está cada vez mais diferenciado e competitivo. As empresas de consultoria, então, prestam um serviço de assistência, fornecendo um ponto de vista externo, com maior experiência e conhecimento do mercado. Além disso, essas empresas são capazes de reconhecer as oportunidades, as novidades e o crescimento que cada setor oferece.

 

Aceitar esse tipo de serviço não significa que o empresário não tem qualificação para execer tal atividade, e sim, que muitas vezes é necessário uma visão imparcial e um conhecimento externo para obter a melhor estratégia para competir no mercado.

 

  • Estimar incorretamente o capital de giro e o fluxo de caixa

 

O capital de giro é o valor que uma empresa necessita para funcionar, ou seja, é o dinheiro que ela tem para pagar e manter seus custos diários. Saber estimar corretamente o valor necessário de capital de giro é importante para estabelecer um bom fluxo de caixa, que é o controle da movimentação financeira em um determinado período de tempo.

erros cometidos por empresários

O capital de giro e o fluxo de caixa estão diretamente ligados, pois para calcular o capital de giro é preciso manter um fluxo de caixa detalhado. Além disso, outros fatores são importantes ao realizar esse cálculo. São eles: conhecer os recursos da empresa e determinar seu tempo de duração. Caso este resultado seja estimado de forma errrada, a empresa terá que recorrer a meios de suprir suas dívidas, como por empréstimos.

 

O fluxo de caixa é de extrema importância para uma empresa para ter acesso a todos os registros das receitas e despesas, obtendo maior controle e visão da realidade da empresa. Se estimar incorretamente o seu valor, é possível encontrar dados que não representam a veracidade da situação da entidade, podendo levar a interpretações erradas sobre suas finanças.

 

Muitos empresários cometem erros nos cálculos de capital de giro e no fluxo de caixa. Entretando, é muito importante que os gestores trabalhem para encontrar os resultados que correspondem a realidade de suas empresas.

 

Visto que, ao estimar corretamente esses valores, o empresário estará evitando a utilização de empréstimos bancários para cobrir as dívidas da empresa, além de garantir um fluxo de caixa positivo e a sobrevivência do negócio.

 

  • Não investir em softwares

 

Hoje em dia a tecnologia está presente no nosso dia a dia, evoluindo para atender as necessidades e facilitar nos diversos tipos de situação. As empresas também contam com esse auxílio por meio de softwares que ajudam a resolver problemas e aumentar a produtividade.

 

É possível adotar softwares de gestão financeira ou ERP online para controlar o fluxo de caixa, melhorar o relacionamento com clientes, monitorar o trabalho dos funcionários, conhecer hábitos de consumo dos clientes, planejar quantidade de matéria prima, entre outras atividades.

 

Por meio dos softwares é possível que as organizações designem atividades à estes programas para que elas sejam realizadas de maneira mais rápida e eficiente, com maior segurança, e reduzindo trabalho e tempo que seria despendido com esses processos.

 

Postagens relacionadas

Veja também

Leave a Comment