Escritório de advocacia: Conheça 4 erros comuns que devem ser evitados

Conseguir montar um escritório de advocacia é uma grande conquista. O advogado que consegue encontrar uma equipe séria, comprometida e com ambição de crescer é certamente um privilegiado. Afinal, é bastante comum que muitas sociedades acabem por ruir devido a problemas de divergência de objetivos, o que faz as pessoas agirem de modo a anular os esforços umas das outras. Portanto, o principal passo é conhecer a sua equipe – ainda que seja composta apenas por mais um parceiro.

 

É fato que a concorrência no ramo do direito é muito grande. No entanto, certamente é possível sempre apontar profissionais que se destacam mais do que os outros, ainda que cobrem muito mais caro. Por que isso acontece? Por que a mesma prestação de serviços ofertada por pessoas igualmente competentes, graduadas e experientes pode ter honorários tão distintos?

 

E é nesse contexto que chegamos ao tema central deste artigo. Aqui, não pretendemos nos aprofundar mais do que isso em direito, mas sim em gestão. Ora, é preciso refletir: o quanto a gestão é debatida dentro do direito, quando falamos de escritórios de advocacia? Será que é uma das pautas mais importantes quando o advogado começa a caminhar em direção ao seu sucesso profissional? Abrir o escritório é simplesmente uma questão temporária? Por que é tão difícil se destacar em um mercado tão concorrido?

 

Erro 1 – Solução temporária

 

Há inúmeros profissionais que saem da universidade ambicionando concursos públicos, e nisso não há nada de errado. Mesmo advogados mais experientes e bem remunerados podem mudar os objetivos de vida e decidir ingressar na carreira pública. O único problema é quando passam a enxergar o escritório como uma espécie de “solução temporária”. Ora, um escritório deve ser visto como uma empresa, e uma empresa precisa de empresários comprometidos com o seu crescimento ou não se sustentará.

 

Solução: por mais que o objetivo final do profissional não seja advogar, enquanto for parte do escritório deve levá-lo a sério e entregar-se a ele durante todo expediente, sendo comprometido com os seus clientes, horários, causas e, especialmente, rendimento financeiro. Além disso, os melhores concursos não são permitidos para pessoas que possuem menos de três anos de atividade jurídica. Não se junte a pessoas que não estão dispostas a se comprometerem o suficiente com o escritório.

 

Erro 2 – Rotina se define sozinha no seu escritório de advocacia

 

Você não sabe a hora que os seus sócios chegam, seus estagiários fazem “de tudo um pouco”, vocês atendem a diversos tipos de causa. A recepcionista também faz o café e organiza a agenda de todos os sócios. Tem dias que você sequer aparece. Não há hora para o expediente começar ou terminar. A impressora trabalha sem parar, há pilhas de papéis que ninguém faz ideia do que seja. Ufa! Deu pra sentir a desordem?

Obviamente, advogados podem fazer o seu próprio horário e trabalhar como bem entendem, porém, a lei do imprevisto pode pregar peças e trazer muitos prejuízos. De cara, é possível citar: gastos desnecessários, falta de atenção aos compromissos, desvios de função do restante da equipe que acaba por não aprender nada e passa a ficar sempre de olho em outra oportunidade de emprego, podendo lhes deixar na mão a qualquer momento. Resultado? Prejuízo financeiro, falta de clientes, má reputação, tanto entre estudantes quanto entre clientes antigos e em potencial.

 

Solução: preze pela organização. A gestão de qualquer negócio garante o seu sucesso e ela é um esforço diário. O ditado “a lei do esforço nunca te trai” poderia ser alterado no mundo da corporação para “a boa gestão nunca te trai”. Organize a sua equipe. Defina horários claros para que a atividade comece, bem como quais são as atividades que cabem a cada um e seja um guia para seus estagiários, evitando também gastar recursos sem necessidade.

 

Você não precisa de uma grande equipe – só precisa organizar a equipe que você tem, que certamente será muito mais produtiva. Muitos escritórios de renome têm se valido até mesmo de software jurídicos para automatizar toda a agenda do escritório, de modo que cada usuário possui os seus afazeres diários definidos, contando ainda com a possibilidade de colocar lembretes para não perder compromissos. O software jurídico é uma das mais eficientes ferramentas de gestão da atualidade. Afinal, a organização é um dos pilares sobre os quais o seu escritório se sustenta, não podendo falhar.

 

Erro 3 – Não há especialização

 

A especialização não é uma regra, mas uma recomendação, já que a falta dela pode prejudicar o aproveitamento do escritório. Diferentemente de empresas comerciais, que podem usar e abusar da publicidade, advogados precisam alavancar-se na sua reputação. Se são eficientes em determinado assunto, certamente serão procurados por clientes com a mesma demanda, podendo se aprofundar em causas relacionadas, adquirindo um conhecimento de valor imensurável com a sua experiência.

Escritórios que não definem as causas com as quais trabalham invariavelmente acabam por atrair clientes com diversas demandas. Em muitos casos, é preciso investir tempo estudando uma nova área com a qual se trabalhará poucas vezes e que não traz o retorno esperado.

 

Solução: é preciso definir quais são as áreas do direito com as quais o seu escritório trabalha. Isso é importante até mesmo na hora de fazer a divulgação dos serviços e da equipe. A especialização permite o melhor aproveitamento do tempo, já que há ampla experiência e profundidade sobre o assunto, garantindo também que o escritório – e os profissionais, individualmente – se torne uma referência no assunto.

 

Erro 4 – não há tempo

 

Advogados são solucionadores de problemas jurídicos e muitos clientes não conseguem viver em paz enquanto o problema persiste. Obviamente, é preciso esperar que os devidos órgãos forneçam certos documentos e a resposta da justiça funciona seguindo os próprios prazos. A demora não pode ser culpa de advogados sobrecarregados, muito menos da falta de gestão do tempo. Perder compromissos com a justiça e reuniões importantes com os clientes permite um impacto irreversível na credibilidade, o que compromete o escritório de um modo geral.

 

Solução: ao cometer um erro desta natureza, lembre-se que a concorrência evita cometê-lo! Há diversas formas de controlar a agenda e dispensar uma parcela do dia para cada compromisso. Se ainda assim você possui dificuldades, o software jurídico novamente se mostra como o seu melhor aliado. Aqui, é preciso citar uma das melhores referências, que é o SAJ ADV, um software voltado para escritórios de advocacia de diferentes tamanhos e que permite que cada usuário insira seus compromissos no sistema, bem como cada novo cliente.

 

Todos os dias é possível acessar o status de cada cliente, organizando documentos digitalizados e podendo acessá-los de qualquer dispositivo e qualquer local. Investir em ferramentas de gestão é uma excelente ideia, afinal, o retorno que proporcionam em termos de gestão eficiente transforma-se em rendimentos, boa reputação, eficiência e crescimento do escritório de uma forma geral.

Gostou do conteúdo? Leia também:  Sistema de gestão empresarial: Como ele pode alavancar suas vendas

Postagens relacionadas

Veja também

Leave a Comment