O impacto das Fake News no ambiente corporativo

fake news no ambiente corporativo

O ambiente de trabalho é um local que exige das pessoas um comportamento diferenciado daquele adotado fora do expediente. É preciso ter uma postura muitas vezes mais formal, adotar outros hábitos e, em muitos casos, tomar cuidado com aquilo que fala e faz junto aos demais companheiros de trabalho.

Um dos grandes erros apontados por profissionais especializados em “postura corporativa” é algo relativamente novo. Trata-se do comportamento adotado no compartilhamento de conteúdos em grupos de WhatsApp, e-mail ou intranet. É preciso ter bastante cuidado, afinal, nem todo mundo gosta de receber piadas, mensagens motivacionais ou textos sem conexão com o trabalho.

Essa nova “mania” de compartilhamento tem trazido à tona um assunto bastante relevante: as Fake News. Para quem nunca ouviu falar no termo, tratam-se de notícias construídas com conteúdo tendencioso ou falso com o objetivo de causar algum impacto.

É bem provável que você já tenha visto uma. Hoje em dia, os grupos de WhatsApp são cheios desse tipo de conteúdo, a ponto de estarem se tornando um real problema, de acordo com especialistas em mídia.

Quando o assunto é Fake News, não se trata apenas de espalhar um boato. Sua reputação profissional pode estar em jogo, portanto, é preciso tomar cuidado na hora de apertar o botão de compartilhamento.

 

O impacto das Fake News no ambiente corporativo

 

Perda de credibilidade

 

A primeira coisa a se pensar sobre este tema é: informações impactam pessoas e criam nelas crenças ou conhecimentos sobre um assunto. A partir do momento em que a informação é falsa, a pessoa fica à mercê de um conhecimento errôneo, e isso é um grande problema.

Ao transmitir uma notícia falsa em um ambiente corporativo, você está influenciando pessoas, trazendo à elas uma informação, e como você é, teoricamente, uma fonte confiável, há grandes chances de que a notícia se espalhe sem filtro.

Isso é o que acontece na maioria dos casos. As pessoas escutam dos colegas de trabalho certas informações e passam a replicá-las, ampliando ainda mais a rede de mentiras. Quando a verdade vem à tona, o profissional responsável pelo boato terá sua reputação colocada em dúvida: terá sido inocência ou uma desinformação proposital?

Esse tipo de dúvida pode colocar em cheque a sua postura e fazer com que certos colegas evitem acreditar e até mesmo ler conteúdos que você compartilha. E o pior pode acontecer: um colega que recebe uma notícia falsa sua pode identificar o conteúdo falacioso, apontar que é uma mentira e fazer com que você passe por um enorme constrangimento.

 

Temas polêmicos

 

Uma coisa a se pensar: ninguém faz Fake News de temas amenos. Elas geralmente envolvem política, teorias de conspiração sobre os rumos do país e assuntos sobre violência. Temas como esse são delicados e demandam cuidado. Nem sempre o colega ao lado compartilha da sua visão sobre esses assuntos. Trazer uma notícia falsa para a discussão pode ser o início de um debate acalorado e, muitas vezes, desnecessário e desconexo com a rotina de trabalho.

 

Uma arma política

 

Fake News estão sendo utilizadas por grupos políticos com interesse em algo muito maior: as eleições. Em 2016, os Estados Unidos viram seu processo eleitoral ser totalmente influenciado por notícias falsas, algo que pode acontecer no Brasil em 2018. A Folha de São Paulo estima que cerca de 12 milhões de pessoas compartilham notícias falsas sobre política no Brasil. É importante tomar cuidado, afinal, elas estão em plena propagação.

Diante dessa ameaça, muitas instituições e veículos de comunicação estão na caça das Fake News, principalmente por serem uma ameaça à democracia. Compartilhar notícias falsas em um ano de eleição pode parecer algo simples, mas pode ser totalmente descabido de “etiqueta corporativa”.

 

Como evitar as Fake News?

 

Se você gosta de compartilhar conteúdos com os colegas e a empresa não vê problema nesse tipo de atitude, só existe um jeito de não espalhar Fake News: desconfie. Procure mais de uma fonte, não acredite apenas nas mensagens, vá ao Google e procure mais fontes de informação que corroborem com o texto que você recebeu. Fazer a checagem dos fatos pode ser bastante simples, inclusive existem sites dedicados a erradicar boatos.

Ficou na dúvida e não tem como checar? Então, não compartilhe. Deixe para outra hora, talvez seja até melhor pensar um pouco antes de sair compartilhando. Pense no efeito dessa notícia e se ela pode impactar negativamente alguém.

Por fim, eduque. Quando estiver junto a um colega que distribui conteúdo falso, tente dar um alerta, fale sobre o problema. Espalhar o perigo das Fake News é algo que todos devem fazer, seja no grupo do trabalho ou na mesa do almoço de domingo.

Gostou do conteúdo? Então não deixe de acompanhar nosso blog para ficar por dentro de novidades do mercado de TI e outros temas!

 

Autor:

Blog de Cibersegurança
É um blog que, em parceria com a CCM Tecnologia, aborda temas exclusivos de cibersegurança com materiais ricos e muito mais.

Veja também

Leave a Comment