Finanças empresarias sob controle

Financas sob controle empresas

 

Mesmo com toda a informação que temos atualmente, muitos empresários ainda colocam a vida financeira de pequenas empresas em risco. E, como até os menores erros podem prejudicar a saúde da organização, nem sempre é fácil manter as finanças de pequenas empresas em dia.

Gerenciar uma pequena empresa é um grande desafio, especialmente quando o assunto é finanças. É comum encontrar empresários que não sabem o quanto gastam no dia a dia, como anda o fluxo de caixa da empresa ou, ainda, que misturam as contas da empresa com as pessoais, causando prejuízos à organização.

Pensando nisso seguem algumas dicas para melhorar e manter a organização financeira das pequenas empresas:

Não misture as finanças da empresa com as finanças pessoais

Um erro ainda muito comum entre empresários é achar que podem ter uma única conta e dela gerir tanto a empresa quanto sua vida pessoal.

Pequenas empresas não costumam apresentar uma grande lucratividade nos primeiros anos de vida e, ao misturar as finanças da empresa com as pessoais, esse lucro se tornará ainda menor. Por isso, é importante o empresário estipular um salário para si próprio e não misturar as contas, para não acabar tendo prejuízos.

Faça o planejamento tributário

um planejamento tributário bem feito permite que o empresário tenha o menor custo possível com tributos. Sem um planejamento tributário eficiente, muitos empresários acabam gastando muito mais do que deveriam em impostos, o que diminui fatalmente os lucros da empresa de uma forma que pode determinar o seu fracasso.

Invista em um bom sistema de gestão

Existe uma variedade muito grande de sistemas de gestão para pequenas empresas disponíveis no mercado. Um sistema de gestão adequado ao seu tipo de negócio irá facilitar seu controle sobre suas despesas e recebimentos, lhe trará ciência sobre a situação de adimplência e inadimplência de seus clientes.

Administrar corretamente o capital de giro

para funcionar, toda empresa precisa ter capital de giro. No entanto, ter dinheiro disponível e não administrá-lo corretamente para que seja possível honrar todas as contas e compromissos pode ser sinal de que estão ocorrendo alguns problemas administrativos graves.

Saiba lidar com um fluxo de caixa negativo

Um fluxo de caixa negativo pode gerar sérios problemas para uma pequena empresa. Sendo assim, você precisa colocar como prioridade cenário (caso aconteça) e reverter esta situação.

Acabar com a inadimplência pode ser o primeiro passo para resolver esse problema. Para fazer isso, chame seus clientes para um bate-papo amigável, negocie prazos de pagamento mais adequados, considere talvez abrir mão de juros e multas sobre as parcelas vencidas e dê a oportunidade ao seu cliente de se tornar adimplente novamente.

Organize todos os gastos, inclusive os menores

grandes valores tendem a assustar mais e preocupar os gestores da empresa do que os pequenos gastos do dia a dia. No entanto, quando colocamos na ponta do lápis, pequenos gastos contínuos podem se tornar grandes gastos.

Cuidado com seus limites de crédito

Muitas empresas de pequeno porte utilizam cartão de crédito e possuem linhas de financiamento junto às instituições financeiras, e muitas vezes se valem desses recursos para “equilibrar” o fluxo de caixa.

Se este for o seu caso, é importante que você nunca exceda seus limites, pois isso pode ter um efeito negativo sobre seu “score” (pontuação de crédito) junto às estas instituições e pode prejudicar suas chances futuras de obter outros tipos de financiamento empresarial, como um empréstimo para custear uma inovação ou ampliação de sua estrutura, por exemplo.

Mantenha uma organização dos arquivos financeiros

Existem muitas razões para se manter, de forma rigorosa, a organização dos arquivos financeiros de uma pequena empresa. Porém, a razão mais importante é que ao se manter uma organização e atualização de todas as contas de gerenciamento do negócio em dia, você terá uma visão clara de onde você realmente está, o que pode ajudá-lo, por exemplo, a obter um financiamento empresarial rapidamente, se você precisar.

Faça um planejamento financeiro

Se você abriu sua empresa este ano (2018) ou este foi o ano em que você finalmente começou a expandir seus negócios, talvez você ainda não tenha um planejamento financeiro detalhado e bem ajustado às suas reais necessidades do negócio.

Porém, uma vez que você já tem uma ideia da média mensal de suas contas a pagar e contas a receber, você já pode criar uma projeção orçamentária realista para definir um planejamento financeiro bem ajustado às suas necessidades do novo ano calendário. Se você já tem um planejamento financeiro configurado para este ano, não se esqueça de sempre revisá-lo, e se for necessário ajuste, faça-o sempre que possível, para que você esteja sempre ciente do real estado da saúde financeira do negócio.

Contrate uma consultoria

Sabemos o quão tentador pode ser para um empreendedor querer executar todas as tarefas de sua empresa sozinho, bem como, resolver todos os seus problemas corporativos. Porém, quase sempre isto é um verdadeiro desastre para o negócio. É preciso contar com o auxílio de especialistas em cada área, principalmente em se tratando de contabilidade e finanças.

Embora ser dono de próprio negócio e poder gerenciá-lo da forma que melhor lhe convir possa lhe parecer ser um sonho de liberdade, também pode se tornar um problema, especialmente quando se trata do gerenciamento financeiro de modo a tornar o negócio rentável e lucrativo. Por isso, não deixe seu negócio sofrer devido à má gestão das finanças. Mantenha as dicas acima sempre em mente, procure segui-las com regularidade e garanta a sua empresa um futuro promissor.

 

Autor convidado: Marcelo Zaché

 https://www.gestaoativaconsultoria.com.br/empresa

 

Postagens relacionadas

Veja também

Leave a Comment