Cartão de debito e credito, o que analisar antes de ofertar essa forma de pagamento

Pagamento por cartões

 

A tecnologia está cada vez mais presente em todos os segmentos e ramos da sociedade. Em uma empresa não é diferente. Hoje, cada vez menos as pessoas andam com muito dinheiro no bolso, pois a facilidade do cartão é grande.

A máquina de cartão é uma das opções de pagamento para os clientes e essa opção pode revelar muito sobre a composição de seu faturamento. O fato de as empresas não oferecerem essa opção de pagamento aos clientes é um grande erro. Há muitos fatores a considerar nessa equação. Isso significa que, ainda que essa seja a escolha de outros empreendedores e que pode também ser adequado ao seu perfil de negócio, sendo que o primeiro passo é analisar as razões para apostar ou não nessa estratégia.

Muitas dúvidas podem surgir, mas a principal delas é, qual máquina é a melhor para o meu negócio? O que ser avaliado, são os benefícios que ela traz para o seu negócio e o ônus que ela gera. Ela pode servir como mecanismo de captação de novos clientes, como também uma forma de recuperar a fidelidade de outros que um dia já deixaram de comprar pelo fato de somente aceitar dinheiro.

Quem deseja adquiri-lo terá uma tarefa bastante fácil, pois o requerimento pode ser feito direto com os administradores do cartão ou diretamente com o seu próprio banco.

Seguem alguns benefícios para quem optar por essa opção de recebimento:

  • Aumentar o volume de vendas;
  • Facilidade de projeção de recebimentos no Fluxo de Caixa;
  • Maior satisfação e facilidade para o cliente;
  • Aumento do faturamento;
  • Mais facilidade e economia no controle de recebimentos;
  • Reduz a necessidade de oferecer crediário próprio;
  • Transferência do risco de inadimplência às operadoras;
  • Ganho em segurança na comparação com dinheiro e cheque;
  • Andar junto ao mercado.

Algumas desvantagens da venda no cartão, o que podem desestimular a implementação essa estratégia:

  • Conforme o equipamento, além das taxas pagas em cada transação, há outros custos mensais;
  • Há taxas para venda no crédito à vista e outras maiores para o crédito parcelado;
  • Tarifas são obrigatoriamente assumidas pelo empreendedor, que não pode repassar ao cliente, diferenciando preços;
  • Tende a aumentar a a necessidade de capital de giro devido ao maior prazo para receber;
  • Para receber os valores antecipadamente, o custo costuma ser alto;

A decisão da contratação dessa opção ou não deve ser feita pesando os benefícios X desvantagens.

Para quem optar por essa opção, vem a seguinte dúvida, como escolher uma máquina de cartão?

Para escolher a melhor máquina de cartão de crédito e débito você precisará analisar uma série de fatores. Esses vão variar de acordo com o seu negócio. Veja algumas perguntas que podem ajudar nesta decisão: Conexão? Custo da máquina? Taxa por transação? Taxa de adesão? Taxa de antecipação? Mensalidade? Bandeiras que aceita? Como recebo? Tempo para receber?

Ao analisar todos esses pontos, você precisa estabelecer os critérios e pontuar as que mais se encaixam no perfil de máquina que você quer e precisa. Busque uma que aceite mais de uma bandeira, pois será uma ótima opção para as suas vendas. Já pensou o cliente chegar com um cartão bandeira Elo e você só aceitar Visa e Master? Não queira perder a venda por esse motivo.

Além disso, é importante fazer uma estimativa das suas vendas antes de contratar o serviço. Tente calcular como será o seu volume de vendas com uma nova opção de pagamento. A partir daí, sabendo quanto será o seu lucro ou despesa, avalie se será necessário optar por uma com taxas mais baratas ou será indiferente essa escolha.

Para escolher uma máquina de cartão é necessário consultar as características de cada uma. Algumas empresas já oferecem a opção de não pagar mensalidade, de acordo com o serviço que será contratado. No entanto, é preciso pesquisar e saber se vale não pagar ou é melhor optar por quitar essa dívida com a contratação de uma máquina que melhor se adeque ao seu perfil.

Antes de fechar com qualquer serviço, avalie as taxas de juros por venda de cada máquina. Os valores se diferenciam. Coloque na ponta do lápis. Outro ponto importante é comparar o tempo que é levado até a liberação do valor das vendas. Seguem as opções mais comuns de máquinas:

Cielo

Ela é uma das mais conhecidas e importantes marcas do mercado de máquina de cartões. A Cielo está na lista das que cobram mensalidade, mas também tem uma série de benefícios.

  • Não tem custo;
  • Para mobile não tem taxa de adesão;
  • Conexão móvel ou 4G, de acordo com a opção de contratação;
  • Recebe direto na conta corrente;
  • Aceita mais de 20 bandeiras, entre elas Elo, Visa e Master;

Sumup

Empresa de origem alemã, a Sumup também atua no ramo de máquina de cartões após ter se fundido à Payleven. A máquina da Sumup não é alugada, mas comprada. O empreendedor pagará um valor de entrada para adquirir o produto, e depois não arca mais com nenhuma cobrança de mensalidade.

  • Conecta-se com o celular;
  • Sem taxa de adesão ou mensalidade;
  • Recebe o valor em conta bancária ou cartão Sumup;
  • Aceita Visa, Mastercard, American Express, Diners e Elo.

Moderninha

A Moderninha é um modelo de máquina de cartão do PagSeguro, que está se consolidando no mercado pela sua intensa divulgação nas mídias e entre os empreendedores. Assim como a Sumup, o empreendedor também compra a máquina.

  • Conexão por wifi, chip ou bluetooth;
  • Sem taxa de adesão ou mensalidade;
  • Pagamento pela conta PagSeguro ou em conta corrente (até três dias);
  • Aceita diversas bandeiras.

 

Agora, você tem as principais informações, mas quem irá responder se as vendas no cartão são ou não um bom negócio será o seu cliente. Conhecer aquele que compra de você é fundamental para tantas estratégias na empresa, e com relação à maquininha não é diferente.

 

Autor convidado: Marcelo Zache da Gestão Ativa Consultoria

Postagens relacionadas

Veja também

Leave a Comment