Google Analytics: como verificar tráfego do site e entender os diferentes tipos

verificando-trafego-no-google-analytics

Você sabe como verificar tráfego no Google Analytics? Se ainda não aprendeu, é hora de descobrir para poder aplicar esse conhecimento na sua estratégia de marketing.

Isso é necessário pois a origem do tráfego que o seu site recebe é a base para uma análise mais completa dos resultados obtidos com a estratégia. A análise, por exemplo, pode mostrar quais ações deram melhores frutos, quais ainda podem melhorar e muitos outros fatores.

Por isso, siga a leitura para aprender como verificar tráfego no Google Analytics e como usar esse conhecimento na sua estratégia!

Como verificar tráfego no Google Analytics?

Quando entramos no Google Analytics, que é o site com toda a interface de dados coletados pelo Google sobre a sua página, podemos acessar uma série de informações que ajudam a otimizar o seu conteúdo para obter mais resultados positivos.

O primeiro passo para isso, no entanto, é definir o intervalo de coleta de dados que se quer analisar. É interessante usar todos os dados históricos para ter uma noção completa do trabalho, mas também usar dados temporais para ter uma noção de sazonalidade e uma impressão mais atual com base nos hábitos recentes dos visitantes.

Seja como for, o ideal é tentar considerar o período de um mês para uma análise mais rápida e que ajude e sentir o impacto de diversas ações realizadas dentro do seu site.

Para fazer isso, vá ao canto superior direito e clique na caixa retangular que conta com um intervalo de dias. Provavelmente algo como “x de junho – x de junho”. Uma janela aparecerá com o calendário e você poderá escolher o intervalo adequado para a análise de dados.

Depois de selecionar o período que quer analisar, o próximo passo é ir até o menu lateral esquerdo e selecionar a opção Visão Geral dentro da aba Aquisição.

O relatório que será exibido mostrará todos os dados de origem de tráfego do seu site no período escolhido para a análise. Isso significa que você terá uma série de informações incrivelmente válidas para observar.

Por exemplo, logo na primeira caixa, há um gráfico de pizza que permite visualizar as origens de tráfego mais de maior volume para o seu site. A mesma informação está descrita abaixo em um relatório, mas com alguns detalhes extras.

Por exemplo, o relatório apresenta o número total de Usuários que entraram no seu site via os seguintes caminhos:

  • Direct (ou seja, entraram no seu domínio diretamente ou por um link compartilhado por mensagem privada no WhatsApp ou Facebook);
  • Organic Search (que vieram de busca orgânica no Google);
  • Paid Search (que vieram de links patrocinados);
  • Social (vieram de links públicos nas redes sociais);
  • Referral (que vieram de algum site onde você fez guest post ou com algum link orgânico);
  • Other (outras fontes).

Além dessas informações, o relatório ainda mostra duas informações muito interessantes: a Taxa de Rejeição e a Duração média da Sessão.

A taxa de rejeição é essencial especialmente em tráfegos de Paid Search e de Organic Search pois mostra quantas pessoas estão realmente encontrando o que precisam no seu conteúdo. Quanto pior for a sua taxa (ou seja, quanto mais alta), menos eficaz está sendo a sua estratégia.

Além disso, é importante ter em mente que uma taxa de Paid Search mais alta que de Organic Search mostra que você está configurando mal os seus anúncios pois está exibindo seu conteúdo para um público que tem menos interesse do que o orgânico.

Ao clicar em cada um dos tipos de canais de tráfego no relatório, você será levado a um novo dado com a descrição de cada página que recebeu tráfego por aquele canal.

Por exemplo, ao clicar em Organic Search, você verá cada página que recebeu visitas pelo Google, com informações detalhadas de taxa de rejeição de cada uma, duração média de visita e muito mais. Isso é importante para entender quais são os gargalos de tráfego do seu site: ou seja, que páginas perdem visitas acima da média.

Outra maneira de fazer isso é pelo gráfico de fluxo de comportamento. Para acessá-lo, vá ao menu lateral e clique na opção Fluxo de Comportamento dentro da aba Comportamento.

Lá, você verá um “caminho” desenhado indicando de onde vem cada pessoa que acessa o seu site, para onde vai e quantas saem no meio do caminho.

Isso permitirá entender visualmente quais as páginas que mais perdem visitas, o que permitirá que você resolva a situação com algumas estratégias para reter o público.

Essas estratégias são importantes pois a taxa de rejeição e a duração média de cada visita são dois dos mais de 200 fatores que o Google considera na hora de ranquear uma página. Portanto, seu tráfego orgânico depende deles.

Agora você já sabe como verificar tráfego no Google Analytics e como receber insights valiosos dos relatórios exibidos lá. O próximo passo é começar a fazer ajustes mais ou menos na base da tentativa-e-erro para gerar os melhores resultados.

Gostou das dicas? Então deixe um comentário abaixo dizendo o que achou do conteúdo!

Veja também

Leave a Comment