Growth Hacking para Woocommerce: As melhores estratégias para sua loja virtual

Growth Hacking para Woocommerce

 

Após criar uma loja virtual a primeira coisa que passa pela cabeça do dono é:

“E agora, como vou atrair tráfego para meu e-commerce?”

Bom, existem muitos meios de conseguir tráfego, mas o importante não é exatamente o canal que você vai utilizar e sim as técnicas que você irá aplicar.

Principalmente para as empresas que ainda estão no primeiro ou segundo ano de vida, o crescimento escalável é um dos fatores que poderá fazer sua empresa decolar sem tanto investimento envolvido.

E se você quiser se manter competitivo no mercado, esteja disposto a crescer e prepare-se para se reinventar a todo instante. Lembre-se: grande parte das empresas que não crescem logo desaparecem.

Como você pode evitar se tornar um desses?

Usando técnicas de growth hacking para escalar o seu negócio e conseguir ter mais previsibilidade e sustentabilidade.

Neste artigo, descreveremos as principais estratégias e táticas de growth hacking para ajudá-lo a aumentar rapidamente o número de clientes. No final, você conhecerá os melhores hacks para superar essas estatísticas e criar um negócio forte e em crescimento.

 

O que é o growth hacking?

 

O growth hacking está usando estratégias e táticas que ajudam as empresas a crescer. O termo foi cunhado por Sean Ellis, CEO e fundador da Growth Hackers, quando descobriu que os profissionais de marketing tradicionais não tinham o foco no crescimento que ele estava procurando.

“Growth hacker” não é apenas mais um dos termos do universo de marketing. Ao contrário dos profissionais de marketing tradicionais, que podem ter um amplo conjunto de habilidades e objetivos, os Growth hackers estão focados em um único objetivo: o crescimento escalável.

Por que “hacking”? A palavra hacking tem vários significados, bons e ruins. Quando se fala em growth hacking, um “hack” é um tipo de atalho inteligente que permite obter melhores resultados, em menos tempo. Muitas vezes, os “hackers” são bons em usar ferramentas e tecnologias modernas para colocar seus hacks em prática.

As estratégias de growth hacking geralmente visam aumentar o cliente ou a base de usuários o mais rápido possível, ao mesmo tempo em que mantém os gastos em um nível mínimo.

Existem três tipos principais de estratégias de growth hacking:

 

  • Marketing de conteúdo (usando conteúdo para promover seu negócio)
  • Marketing de produto (promovendo seu produto dentro ou através do próprio produto)
  • Publicidade (promoção paga)
  • Busca orgânica (SEO)

Estes visam otimizar as etapas do funil de growth hacking:

  • Aquisição
  • Ativação
  • Retenção
  • Receita
  • Referência

Por causa das iniciais (AARRR), estas são algumas vezes chamadas de “métricas piratas”.

 

Fonte: SlideShare

 

Growth Hacking para Woocommerce

 

Para você não perder seu tempo testando diversas estratégias, aqui estão 9 hacks que qualquer empresa pode usar para aumentar suas vendas seja você uma loja virtual ou uma loja física:

 

1. Implementar um sistema de indicação “ganha-ganha”

 

Quando se trata das principais estratégias de growth hacking, o plano de indicação do Dropbox sempre vem à mente.

Os usuários que indicaram um amigo receberam espaço adicional gratuitamente e a pessoa que se inscreveu no link também recebe um brinde.

Esta situação ganha-ganha abriu o caminho para o rápido crescimento da empresa e é a mesma estratégia que a Rappi (app de delivery) e muitas outras empresas também estão usando para penetrar no mercado e começar a ativar clientes.

 

2. Construir confiança e foco na entrega de um ótimo produto

 

As estratégias de growth hacking são um veículo para o crescimento, mas nunca seriam bem-sucedidas se o produto não tiver qualidade e aceitabilidade por parte do mercado.

Se você tem um ótimo produto em mãos, precisa capitalizar na confiança.

A Amazon e o Mercado Livre não seriam bem-sucedidos se os clientes não pudessem deixar comentários.

O mesmo vale para sites freelancers como Workana, 99 Freelas e outras plataformas online que oferecem produtos ou serviços.

 

3. Crie um programa de recompensa para clientes fiéis

 

Um pássaro na mão é sempre melhor, o mesmo vale para os negócios, especialmente quando você é uma startup.

Você não deve se concentrar apenas na aquisição de novos clientes.

Concentre-se também em aumentar a taxa de retenção dos que são atualmente seu cliente.

Uma empresa de distribuição de alimentos online, a GrubHub, lançou o programa de fidelidade Yummy Rummy em 2011.

Foi dada aos clientes a oportunidade de jogar um jogo para cada três pedidos que fizerem – a recompensa poderia ser uma bebida grátis, uma sobremesa ou comida grátis por um ano.

O jogo era tão viciante que os clientes continuavam voltando.

Criar programas de fidelidade é uma ótima forma de reter clientes e também de receber indicações.

Além disso, o custo de retenção de clientes é seis a sete vezes menor do que adquirir novos.

 

4. Fabrique um senso de urgência

 

A urgência é um forte motivador para comprar um produto ou aceitar o negócio antes que seja tarde demais.

Temporizadores de contagem regressiva e ofertas de edição limitada geram mais vendas do que produtos comuns.

Veja o Groupon, empresa de cupons de desconto, ou a Udemy, empresa de cursos online.

O site oferece ofertas com desconto por um período limitado para que os clientes sintam o senso de urgência.

Você precisa fazer a compra antes que ela expire ou você perderá a oportunidade e isso acaba influenciando muito na decisão de compra.

Porém a adição de um temporizador de contagem regressiva ou a data de expiração dos produtos não é suficiente por si só. O senso de urgência será ineficaz se o produto for indesejável ou o cliente não estiver interessado nele.

Amazon pregou o caminho certo para usar esse senso de urgência, oferecendo promoções relâmpago. Os clientes que visualizaram o produto várias vezes veem essas ofertas especiais projetadas, ou seja, é algo personalizado.

 

5. Empregue a Tática de Sobrevivência de Peixe Baiacu

 

O baiacu tem uma técnica de adaptação visualmente impressionante quando está em uma situação perigosa.

Este animal marinho suga a água ou o ar para crescer três vezes o seu tamanho original.

Isso funciona como um sinal alertando outros animais para que não mexam com ele.

Uma empresa dinamarquesa, a Pipetop, usou uma abordagem semelhante à tática de sobrevivência do baiacu.

A empresa comprou números de telefone em diferentes países da Europa e os exibiu em suas informações de contato.

Os resultados foram espetaculares – a mídia e os investidores pensaram que a Pipetop era uma grande empresa, não uma startup, que em troca trazia uma tonelada de relações públicas e investidores.

Isso é apenas um exemplo, mas pode ser suficiente para te dar um insight: primeiro você tem que parecer ser, para um dia realmente ser!

Tenha um email para contato@, outro para financeiro@, mesmo que no final apenas você mesmo que receberá esses emails. Isso gera um senso de grandeza que muitas vezes é uma das objeções dos clientes, que acabam não comprando por não confiar no tamanho de sua empresa.

 

6. Capitalize o medo de perder

 

A insegurança é uma ferramenta eficaz para atrair novos clientes.

Limitar o acesso a um produto ou serviço aos membros desencadeia uma resposta emocional – o medo de perder é mais eficaz do que a lógica.

Esta estratégia é focada em oferecer um produto exclusivo, que não é para qualquer um.

O Gmail utilizou essa estratégia no começo, de modo que apenas quem foi convidado poderia ter acesso a criação de conta.

Possuir uma conta do Gmail significava fazer parte de um círculo exclusivo e criou uma enorme demanda.

 

7. Pegue carona com quem está rápido

 

O Spotify acelerou seu crescimento através do tráfego de referência.

Quando um usuário do Spotify tocava uma música, o título aparecia no feed do Facebook do usuário.

Em última análise, milhões de usuários do Facebook também se tornaram defensores da plataforma de música.

A estratégia de pegar carona é ideal se você tiver um negócio que agregue valor à rede que você deseja explorar.

Ao oferecer um produto complementar, você pode aproveitar o efeito de rede que funcionou para a vantagem do Spotify.

 

8. Torne sua empresa visível e acessível

 

Os dias de glória do Hotmail acabaram, mas a empresa atingiu um milhão de usuários em apenas seis meses.

A empresa fez isso usando seus 20.000 assinantes como alavancagem. Um link de assinatura do tipo “Obtenha seu e-mail gratuito no Hotmail” foi enviado para todos os e-mails enviados.

Os resultados foram quase instantâneos.

Os usuários que clicaram no link se tornaram usuários do Hotmail, e isso aumentou o crescimento exponencial. O mesmo conceito se aplica à adição de “Powered By” em muitos rodapés de sites.

 

9. Lance um modelo Freemium

 

Desenvolver uma empresa é conhecer os canais de distribuição mais eficazes e como fornecer conteúdo digitais que os usuários vão adorar.

Uma estratégia eficaz para que isso aconteça é oferecer serviços básicos gratuitamente.

Os usuários têm a opção de solicitar uma assinatura premium para desbloquear recursos avançados.

Este foi o maior truque por trás do sucesso do Spotify.

A empresa estava ganhando dinheiro com assinaturas em dinheiro e com receitas de anúncios.

Usuários gratuitos podem usar o serviço de streaming sem pagar nada, mas precisam ouvir anúncios. Logo, a evolução natural caso eles estejam usando e gostando do serviço é que um dia eles resolvam pagar.

 

Conclusão

 

Growth hackers diz muito sobre usar os recursos que você tem disponíveis e peneirar ideias para encontrar soluções criativas.

E lembre-se do lema do startupeiro: FAIL FAST. Isso quer dizer, toda estratégia de growth hacking deve ser colocado em teste o quanto antes e deve ser considerado sucesso ou fracasso em pouco tempo.

Se deu certo, repita e escale. Se deu errado, troque de estratégia. Mas não espere muito tempo para decidir, falhe rápido e descubra os gargalos e trabalhe sempre para refinar sua estratégia o máximo que puder.

Uma estratégia de growth hacking real não é apenas direcionar a demanda – trata-se de abordar pontos problemáticos e dar aos clientes o que eles querem.

Em última análise, as principais estratégias de growth hacking não se concentram apenas em ferramentas – mas sim em comportamentos, produtos e usuários.

 

 

AUTOR

Caio Nogueira https://www.linkedin.com/in/caionog/

Co-fundador da UpSites, uma empresa especializada em criação de sites, apaixonado por novas tecnologias e pelo desafio de criar soluções na internet que conectem pessoas e objetivos. Eu hábito o mundo do design, da interação, da programação e das vendas online, sempre pensando não só na tecnologia, mas em como impactar as pessoas e melhorar cada vez mais a comunicação entre nós.

 

Veja também

Leave a Comment