AS MELHORES DICAS PARA A SUA EMPRESA!

O Impacto do Coronavírus nas Pequenas Empresas Brasileiras

O Impacto do Coronavírus nas Pequenas Empresas Brasileiras

O Coronavírus nos dias atuais vem causando pânico na população mundial. É conhecido desde 1960 e causa infecções respiratórias geralmente leves e moderadas, sendo semelhantes a um resfriado comum, porém em algumas pessoas esta infecção pode ser grave e fatal.

Sua transmissão é de pessoa para pessoa através de contato físico, várias maneiras de prevenção estão sendo passadas para a população para evitar o contágio que acontece de maneira rápida e preocupante.

Trataremos de um assunto que preocupa e preocupará a maioria das pessoas empreendedoras no país, vamos falar sobre a influência econômica que esta Pandemia causará nas pequenas empresas.

Segundo especialistas, as empresas de pequeno porte representam 98% dos negócios do Brasil, 55% dos empregos com carteira assinada e o maior gerador de postos de trabalho nos últimos anos.

E hoje, podemos ver um grande abalo na economia destes pequenos negócios, principalmente pela diminuição do consumo pois a maioria tem dificuldades em ter um fundo reserva para manter seu gastos e funcionários.

Impactos do Covid-19 na Economia

 O período de quarentena e isolamento social trouxe sério impactos para as empresas que fazem aglomerações de pessoas, como por exemplo as escolas, eventos, empresas aéreas, hotelaria e turismo, academias entre outros, para assim tentar evitar o avanço da doença.

A pandemia que estamos passando afeta a economia em dois lados, o primeiro é a oferta que terá uma redução ou falta de acesso aos insumos produtivos.

Na China com a quarentena, os funcionários ficam em casa e as fábricas param de produzir e isso no Brasil por exemplo, faz com que não tenhamos recursos de insumos produtivos para ser empregue nas nossas linhas de produção consequentemente muitas empresas vão diminuir o ritmo de trabalho.

O segundo será um impacto na demanda, teremos uma forte redução no consumo, ou seja, a pessoa de quarentena terá uma redução no gasto com transporte, combustível, gastos com compras em lojas de roupas, por exemplo, cinema ou shopping.

Podemos comparar esse impacto da economia com o contágio do vírus, inicialmente ele atinge setores específicos e logo depois ele se espalha para outros setores da economia.

Na medida que as demandas das empresas começam a ter uma queda as receitas também vão caindo, mas suas obrigações não param ou seja, elas precisam continuar pagando salários de funcionários, aluguéis, fornecedores, e isso passa a consumir todo o capital de giro das empresas.

Autônomos e Pequenas Empresas: medidas preventivas para enfrentar a crise

Sabemos que estes são aqueles com menos recurso, menos capital de giro e menos margens para erros em momentos de queda de demanda assim como estamos observando, no caso dos autônomos se não trabalharem não vão receber.

Com certeza muitas empresas e trabalhadores autônomos estão passando por dificuldades por falta de caixa, falta de consumidor, não estão faturando e tem seus compromissos para serem honrados e sem poder olhar para frente para traçar planos para melhorar essa situação pois ainda não sabemos quanto tempo irá durar.

Algumas iniciativas são importantes para manter o seu negócio funcionando em tempos de crise, a primeira é o corte radical de custos para evitar qualquer tipo de pagamento que não seja necessário.

Outro ponto fundamental é interromper a venda de produtos que não geram margem e foque somente no que traz resultados para o seu negócio, pare com investimentos desnecessários.

Este não é o momento para colocar recursos que podem esperar, renegocie com seus fornecedores até mesmo aqueles que estão em dia, reduza o custo fixo da sua empresa, tente inovar com por exemplo delivery, serviços online, faça parcerias e tente manter a calma pois não sabemos o tempo que irá durar essa crise.

Aproveite e conheça Os Principais tipos de Empréstimos para empresas.

Crise Econômica causada pelo Coronavírus: possível tempo de duração

 Podemos dizer que o tamanho do impacto vai depender do tempo de duração deste problema, e este tempo não conseguimos definir pois estamos em um cenário desconhecido sem poder olhar adiante e saber com certeza quando será o fim deste ciclo.

Inicialmente as empresas vão começar a cortar gastos e investimentos, gastos ligados a marketing, contratações e outros, e em último caso vão ocorrer as demissões e com isso teremos um aumento da taxa de desemprego fazendo assim que essas pessoas deixem de consumir levando este problema para outros setores e outros ramos de atividade.

Segmentos menos Afetados

Aquele empreendedor que possui uma atividade fortemente baseado em atingimento físico, ou seja, tem um prédio, um restaurante, um bar, estas serão as atividades mais afetadas, mostrando assim que é necessário reinventar os modelos de negócios e passando para o modelo online, pois essa forma de trabalhar serão menos afetadas na forte crise.

A grande preocupação dos empreendedores Brasileiros sejam eles de grandes ou pequenas empresas é que haja uma recessão em função do coronavírus, muitas vão quebrar, o desemprego vai aumentar e as famílias vão consumir menos, isso mostra que é necessária uma intervenção do governo para tentar minimizar os impactos desta crise, o qual esta tentando tomar algumas medidas para suavizar este momento.

Com a chegada do inverno e junto com ele a maior propagação do vírus, visando na economia a dica para pequenas empresas é se reinventar e adaptar em novos modelos de negócios para estar preparados para o período que nos espera. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *