Skip to main content
marketing

Marketing Offline vs. Marketing Online: Qual é mais eficaz?

 

Os precursores do mundo digital já anunciaram muitas vezes a morte dos sistemas tradicionais de mídia (jornal, TV e rádio), que tendem a ser substituídos pela internet e suas plataformas de publicidade (redes sociais e e-mail marketing, por exemplo).

 

Em oposição a essa tese, vozes mais conservadoras defendem que tais meios conviverão entre si, exatamente como já o fazem na atualidade. Para quem precisa de publicidade para seu negócio, porém, essas discussões só aumentam a incerteza na hora de investir.

 

Será que é realmente preciso definir para que lado as verbas de uma campanha serão direcionadas? É necessário escolher entre esses dois caminhos? No post de hoje, listamos pontos muito simples para que você saia desse (falso) dilema.

 

Qual é o tipo de campanha que dá mais certo?

 

O marketing offline (ou tradicional) tem como principal característica a comunicação de massa e o alto poder de penetração. No online ou digital, prevalece a segmentação e a comunicação de um para um.

 

No primeiro, a comunicação é sempre “de mão única”: o leitor ou espectador apenas “consome” o que foi publicado. Já no segundo, a via é de mão dupla: tanto marcas quanto indivíduos têm voz e vez, daí a ideia de “rede” e de “social”. O marketing online é interativo e plural por natureza.

 

No marketing offline há sempre tabela de preços para os anúncios. No online, nem sempre. Há plataformas em que o próprio anunciante define o quanto quer gastar em sua campanha, o que viabiliza muitos projetos. Apesar das diferenças, os dois tipos de marketing funcionam. Há campanhas bem-sucedidas nos dois lados. Se é assim, a dúvida ainda persiste: como escolher entre eles?

 

Qual atingirá a minha persona?

 

Persona na psicologia analítica de Jung, é a face social que o indivíduo apresenta ao mundo, o caráter que assumimos e, através dela, nós nos relacionamos com os outros. As personas incluem nossos papéis sociais, o tipo de roupa que escolhemos usar e nosso estilo de expressão pessoal.

 

Essa é uma “receita de bolo” infalível e eterna. O marketing se adapta ao comportamento do consumidor ou do cliente potencial a todo momento, assim como um detetive ou jornalista seguiria os passos físicos de alguém que decidisse investigar.

 

O cliente procura por notícias antes de sair de casa, pela manhã? Não importa se essa busca se dá em um jornal físico, digital ou em algum site de notícias: sua marca ou produto precisa estar ali, tomando o café da manhã junto com ele. Chegando ao trabalho, ele acessa diferentes sites? Então providencie para que sua marca esteja lá, aguardando a visita deste usuário.

 

É possível começar a perceber por que o dilema entre o marketing offline e online é falso. Hoje, as campanhas de maior sucesso são as que combinam os dois, aproveitando o que cada vertente tem de melhor.

 

Como as agências de marketing podem me ajudar?

 

A escolha dos meios para se anunciar uma marca ou produto é um pouco mais complexa do que normalmente se imagina. Daí a importância das agências de marketing. Há um jeito certo de “fazer as contas” para escolher qual é o meio mais adequado e otimizar seus investimentos.

 

Por exemplo, se o produto é “popular”, melhor procurar rádios que atendam às classes C e D. Mas em duas rádios populares, programas diferentes podem ter performances distintas, conforme o horário.

 

Quem souber “ler” os dados desses programas poderá recomendar-lhe a melhor combinação entre eles. Talvez a melhor solução para o caso em pauta seja anunciar no programa matinal da rádio A e no vespertino da rádio B para melhor falar com os públicos desejados.

 

Também no digital pode haver diferenças relevantes. Dependendo do produto ou serviço a ser anunciado, uma campanha de vídeo (Youtube?) pode funcionar melhor que a publicação de textos ou de fotos e vice-versa. Tudo depende da estratégia, do contexto, das oportunidades em pauta.

 

Como passar do real para o virtual?

 

Se você parar para pensar, notará que existem ações bem simples para levar um consumidor do offline para o online. No mercado, por exemplo, um material no PDV pode ter um quiz a ser respondido na web ou até mesmo um QR Code para encaminhá-lo a uma página específica que será acessada por quaisquer dispositivos móveis.

 

Com o boom das redes sociais, uma dica valiosa é estimular as pessoas a compartilharem fotos ou vídeos de momentos em que sua marca esteja presente no dia a dia deles.

As opções de plataforma são variadas, como Facebook, Instagram e Twitter, e é preciso ficar ligado porque novidades estão sempre surgindo.

 

Se possível, ofereça uma recompensa aos usuários que realizarem alguma ação, como começar a seguir a página da empresa nas mídias sociais, cadastrar-se numa newsletter, entre outros.

 

 Como integrar o virtual ao real?

 

Um case bastante criativo foi o do Harry´s Bar, de Cingapura, que aconteceu há alguns anos. Quem diria que o bom e velho correio elegante seria modernizado em uma ação com o uso de smartphones e QR Code em rótulos de cerveja?

 

Funcionou da seguinte forma: o cliente comprava uma “Bootle Message”, fotografava o QR Code e, utilizando o app do bar, escrevia uma mensagem. Depois, adquiria outra garrafa e mandava para a pessoa de seu interesse.

No aplicativo do estabelecimento, tinha início um bate-papo privado e, quem sabe, até mesmo uma paquera cara a cara.

As hashtags também são conhecidas por unir esses dois universos. Surgidas no Twitter, elas agora estão presentes em todas as redes sociais e no offline. Como é feito? Elas são incluídas em materiais impressos e anúncios de televisão, por exemplo.

 

Os QR Codes também podem ser aproveitados em feiras e eventos com sua impressão em stands e folders. Assim, os leads gerados não esfriam durante o tempo que uma empresa leva para fazer contato, além de facilitar a mensuração de retorno do alto investimento que costuma ser feito nessas ocasiões. O digital também pode ser utilizado no pré-evento para a nutrição de potenciais clientes.

 

marketing

 

No fim das contas, você perceberá que não faz sentido ser obrigado a escolher entre o caminho do marketing offline ou o do marketing online. Na verdade, para que a sua presença seja relevante e a linguagem da sua marca esteja padronizada em todos os meios, vale a pena investir em combinações do tradicional com o digital.

 

Afinal, muitas vezes um potencial cliente recebe uma comunicação offline e acaba buscando mais informações do produto ou serviço na web. Por isso, não se esqueça de incluir os ícones dos seus perfis nas principais redes sociais e um call to action (CTA) para seu site ou blog em campanhas impressas. Sempre que possível, utilize links curtos e de fácil memorização.

 

Sem dúvida, a integração entre os dois tipos de estratégia tem um potencial enorme a ser explorado. Para isso, é imprescindível entender os pontos positivos e negativos de cada uma das ferramentas e fazer uso da mensuração dos resultados em tempo real propiciada pelos mecanismos online.

 

A verdade é que na área da comunicação não existe mistério: todo tipo de ação de marketing, offline ou digital, tanto a mais simples como a bem complexa, precisa passar por um planejamento cuidadoso e ser executada com eficiência para que os resultados apareçam e sejam maximizados.

 

 

E você, precisa anunciar sua marca e quer se informar sobre esses novos meios de comunicação? Assine a nossa newsletter e tenha acesso a casos exclusivos e notícias relevantes do mercado!

 

 

Postagens relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *