AS MELHORES DICAS PARA A SUA EMPRESA!

Conheça 5 mudanças no financiamento imobiliário aceleradas pela pandemia

Conheça 5 mudanças no financiamento imobiliário aceleradas pela pandemia

A pandemia do coronavírus provocou resultados devastadores na economia brasileira, com desemprego em alta e queda histórica do PIB. Com quase todos os negócios e setores afetados pelas medidas de isolamento social, era natural que também ocorressem profundas mudanças no financiamento imobiliário.

A ótima notícia para quem está pensando em pedir crédito imobiliário é que essas mudanças foram positivas. Na contramão de outros setores abalados pelo coronavírus, o mercado imobiliário vive um ótimo momento, provando que é possível investir durante a pandemia.

De acordo com dados da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), os financiamentos imobiliários movimentaram R$ 11,7 bilhões em agosto de 2020 uma alta de 74,4% em relação ao mesmo mês de 2019. Já no acumulado dos oito primeiros meses do ano, o aumento foi de quase 40%.

Esse bom momento é explicado principalmente pelo fato de a taxa básica de juros Selic estar no patamar mais baixo da história (2% ao ano). Mas os resultados não seriam os mesmos se as empresas não tivessem percebido que havia motivos para apostar na tecnologia em tempos de crise.

Confira a seguir as principais novidades no setor de financiamento imobiliário!

 

Mudanças no financiamento imobiliário: como será pedir um empréstimo daqui pra frente?

 

Mais acessível

Os bancos ainda são a fonte da maior parte dos empréstimo para a compra de imóveis no Brasil. No entanto, uma fatia cada vez maior desse mercado vem sendo ocupada pelas fintechs de financiamento, que apostam no diferencial de facilitar e agilizar as transações por meio de novas tecnologias.

A chegada dessas startups financeiras no setor acabou acelerando a transformação digital dos bancos. Afinal de contas, para não perder a clientela conectada com o que há de mais moderno no setor, as instituições financeiras mais tradicionais também se viram obrigadas a adotar soluções tecnológicas.

Quem sai ganhando com essas mudanças são os consumidores, que ganham cada vez mais opções de acesso ao crédito imobiliário. O aumento da concorrência também se reflete em benefícios como melhores condições de financiamento e mais agilidade na análise do perfil creditício de quem pede empréstimo para comprar imóvel.

Além disso, como falamos acima, as taxas de juros nunca estiveram tão baixas. Isso significa que, enquanto não houver uma redução drástica nesse cenário, a tendência é que as instituições financeiras apresentem melhores ofertas e democratizem o acesso ao crédito.

Menos burocrático

Ficou no passado a época em que financiar uma casa era sinônimo de horas e horas perdidas na fila de cartórios para resolver pendências burocráticas. Esse cenário mudou no final de 2019, quando o Conselho Nacional de Justiça regulamentou o uso de assinatura eletrônica para o registro de imóveis.

Embora já estivesse oficializada, esse tipo de tecnologia só ganhou impulso de vez após a chegada da pandemia. Afinal de contas, os cartórios precisaram se adaptar às medidas de isolamento social para não perder o faturamento.

Especializada em modelos de negócios do setor imobiliário, a Smartus fez um levantamento no em maio para saber onde já é possível registrar imóveis de forma 100% online. Confira a lista dos estados onde você não precisa mais ir a cartórios para assinar documentos:

  • São Paulo
  • Rio de Janeiro
  • Minas Gerais
  • Bahia
  • Rio Grande do Norte
  • Santa Catarina
  • Paraná
  • Mato Grosso
  • Tocantins

Apenas em Santa Catarina houve alta de 777% no último mês de abril nos pedidos de e-protocolos (para averbação de escrituras e contratos de compra e venda), no comparativo com abril de 2019. Esses resultados são indicativos de que a prática deve se estender logo para todo território nacional.

Mais seguro

Embora esteja cada vez mais simples pedir um financiamento de imóvel online, muita gente ainda fica com o pé atrás na hora de compartilhar informações pessoais e financeiras no ambiente virtual. Agora até os mais ressabiados podem ficar tranquilos, uma vez que, desde o último mês de setembro, está muito mais seguro disponibilizar dados na internet.

Entrou em vigor em 18 de setembro de 2020 a chamada  Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Inspirada em regulações europeias, essa nova legislação estabelece uma série de regras sobre coleta, armazenamento e compartilhamento de informações, a fim de proteger os dados pessoais de qualquer brasileiro. 

A LGPD obriga todas as empresas, inclusive as de crédito imobiliário, a obterem consentimento explícito de visitantes do site ou clientes para coletar seus dados. A solicitação deve ser feita de forma clara e acessível para que os usuários saibam exatamente o que será feito com essas informações.

A nova lei também estabelece que as empresas devem garantir que nenhuma informação de seus clientes seja corrompida. Isso quer dizer que toda instituição que solicitar seus dados para análise de perfil e concessão de crédito deve protegê-los completamente para que não possam ser roubados e usados ​​com outra finalidade.

Mais virtual

Uma das principais mudanças no financiamento imobiliário nos últimos meses é a forma como você se procura e conhece um imóvel. Com as visitas impossibilitadas pelas medidas preventivas contra o coronavírus, as empresas do setor estão apostando na tecnologia para continuar apresentando ofertas aos clientes no ambiente virtual.

Com a ajuda de drones e dispositivos de realidade virtual e realidade aumentada é possível apresentar um imóvel por todos os ângulos possíveis. Dessa forma, o cliente vai se sentir dentro do local, checar todas suas características e garantir se corresponde suas necessidades e expectativas. 

Outros benefícios da visita virtual são a otimização do tempo e a economia de gastos com deslocamento. Afinal de contas, ela pode ser realizada a qualquer momento e quem tiver interesse no imóvel pode visitá-lo novamente para tirar dúvidas ou mostrar para familiares sem ter que se dirigir novamente ao local.

Por fim, vale lembrar que mesmo quem não abrir mão da visita presencial pode obter vantagens com os tours virtuais. Eles podem ser usados para realizar uma triagem e agendar visitas somente a apartamentos que atendem todos os requisitos de um cliente.

Totalmente digital

Após conhecer essas novidades no financiamento imobiliário, você já deve ter percebido um elemento em comum. Atualmente já é possível solicitar crédito e fechar a compra de um imóvel de forma totalmente digital.

Por conta de todos os benefícios que vimos nesse post, essas mudanças no financiamento imobiliário logo vão se tornar o padrão. Mesmo após a descoberta de uma vacina, é difícil acreditar que haverá algum recuo para práticas antigas, burocráticas e arrastadas.

Nesse novo cenário, uma empresa como a Kzas ganha destaque por colocar a satisfação e a segurança do cliente em primeiro lugar por meio de soluções inovadoras e tecnológicas. Além de conectar compradores e vendedores de forma segura no ambiente virtual, a Kzas tem sua própria plataforma de financiamento. 

Com as ferramentas dessa plataforma, os clientes conseguem simular um empréstimo, ter o perfil de crédito analisado em até 24 horas e comparar as taxas dos principais bancos. Além disso, recebem apenas propostas de financiamento que cabem no seu bolso, assim como assessoria online para cuidar de toda burocracia com cartórios.

Gostou de conhecer a nova realidade do financiamento imobiliário no Brasil? Então, abrace as mudanças e experimente a sensação de comprar um imóvel sem sair de casa.

 

Esse post foi escrito pela Kzas – plataforma que transforma a venda, compra e financiamento de imóvel em algo mais simples e digital – a convite do Super Atualizado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *