AS MELHORES DICAS PARA A SUA EMPRESA!

Soft skills: o que são e como ajudam em momentos difíceis no trabalho

Soft skills: o que são e como ajudam em momentos difíceis no trabalho

O ano de 2020 modificou a vida em vários aspectos, entre eles o trabalho. O mundo corporativo e empreendedor precisou se adaptar a essa realidade e, frente a esse cenário, as soft skills se mostraram extremamente importantes.

Redes como o LinkedIn passaram a ser usadas ainda mais ativamente, reuniões virtuais se transformaram em rotina e a divisão entre presencial e digital se tornou ainda mais tênue.

A fim de ajudar quem procura crescimento profissional, este artigo explica o que são as soft skills, quais as três habilidades mais esperadas diante dessa nova perspectiva e como desenvolvê-las para se destacar no ambiente de trabalho.

 

Soft skills: o que são?

O termo soft skills vem da língua inglesa e se refere ao que chamamos de habilidades pessoais. Ou seja, aquelas ligadas à forma como as pessoas se comportam e lidam com as emoções em situações diversas.

Tais habilidades raramente são avaliadas por meio de testes ou em um primeiro contato com os candidatos a vagas de emprego. Afinal, em cartas de apresentação ou currículos não é possível comprová-las. Essa compreensão se dá por meio de entrevistas, dinâmicas em grupo e com a convivência no dia a dia.

Dessa maneira, setores de Recursos Humanos das empresas costumam fazer testes durante processos seletivos, e treinamentos com aqueles já efetivados. Uma vez que a relevância dessas competências é grande, principalmente em momentos de crise.  

 

Qual a importância das soft skills para empreendedores?

Empreender é um desafio e obstáculos fazem parte do cotidiano daqueles que trilham esse caminho. Tendo isso em vista, as habilidades pessoais se mostram necessárias para quem lidera.

Saber lidar com as emoções e expectativas dos demais é fundamental para o bom desenvolvimento de projetos e para a parceria dentro de uma equipe. Sendo assim, o empreendedor que trabalha as suas soft skills e as aplica com os demais membros tem mais chances de ter um time alinhado e focado nos objetivos.

Além de desenvolvê-las pessoalmente, é válido incentivar os que estão à sua volta a buscar treinamentos, qualificações e cursos na área. Ao ampliar os conhecimentos neste âmbito, é provável que eles se sintam mais satisfeitos e, assim, sua produtividade aumente.

 

As soft skills e hard skills se diferenciam?

Ao ler as expressões em inglês, é normal que haja dúvidas sobre o que significa cada uma e quais as diferenças entre elas. Por isso, esclarecemos que as soft skills são aquelas habilidades pessoais. Enquanto que as hard skills se referem às habilidades técnicas.

Isto é, as hard skills estão diretamente relacionadas aos programas de computador, plataformas ou ferramentas utilizadas no trabalho. Como, por exemplo, conhecimentos em Excel, capacidade de programar em Python ou de utilizar máquinas específicas.

Enquanto as skills pessoais podem ser comprovadas com a convivência, as técnicas são facilmente certificadas em testes de aptidão, provas ou por certificados de qualificações e cursos nas áreas exigidas.

A partir dessas explicações, é possível notar que as soft skills são desejadas para que um funcionário se encaixe à rotina do empreendimento. Já as hard skills são os pré-requisitos básicos para que o mesmo ocupe o cargo e faça parte da equipe.

Logo, é perceptível que, apesar das variedades entre elas, as habilidades técnicas e pessoais se complementam. Portanto, não basta ser excelente tecnicamente e não saber trabalhar em grupo. Aprimorar ambas deve ser um objetivo constante.  

 

Saiba como desenvolver soft skills em passos simples

Aprender a desenvolver habilidades pessoais durante a trajetória profissional é algo imprescindível para qualquer área de atuação. Por isso, selecionamos algumas dicas para auxiliar aqueles que pretendem melhorar as skills que já possuem e aprender outras:


Entenda a importância de feedbacks

Saber lidar com retornos construtivos de chefes e colegas de trabalho é essencial. Isso porque, eles agregam valor à sua formação, assim como mostram o caminho para o crescimento profissional.

Além disso, receber e trabalhar com diversas opiniões também é uma grande habilidade. Desse modo, ao ouvir, processar e aplicar as sugestões no dia a dia, as skills se aprimoram em conjunto.


Busque qualificações e acompanhe o mercado de trabalho

Mesmo aqueles que já estão no mercado há anos e possuem um imenso conhecimento em seus campos de atuação precisam se atualizar. Estudar novas possibilidades, ler sobre tendências e permanecer em busca de qualificações são etapas fundamentais da formação de um bom profissional.

Tendo em vista essa questão, procure jornais e revistas que comentem sobre o seu campo e pesquise cursos de aperfeiçoamento. O empreendedor que se atualiza constantemente se destaca no mercado. E o funcionário que almeja o mesmo tem mais chances de se sobressair entre os demais.


Reflita sobre atos individuais dentro do contexto coletivo

É muito importante pensar nas consequências das atitudes individuais a partir de uma visão geral do negócio. Ao trabalhar em equipe, o profissional necessita compreender precisamente que ele não trabalha sozinho e que grande parte dos seus atos reflete nos demais.

Sendo assim, seja em um projeto temporário, uma campanha ou, principalmente, em propostas de larga escala, o time deve buscar comunicar-se e evitar possíveis barreiras que atrapalhem o resultado coletivo frente aos clientes.


Novo normal: 3 soft skills necessárias em tempos de crise

Com as novas demandas trazidas à tona pelo home office, a adaptabilidade se tornou em uma palavra-chave. Entre os grandes desafios de trabalhar em um cenário de crise está a necessidade de lidar com o ambiente virtual cada dia mais presente.

A partir de então, habilidades pessoais que anteriormente eram observadas como interessantes mas não necessárias, passaram a ser exigidas. Confira abaixo três skills para desenvolver este ano!


#1 Inteligência emocional

Ter a capacidade de distanciar o pessoal do profissional não é algo que se adquira facilmente. Já que saber organizar e priorizar tarefas em regime de trabalho remoto se complica, devido à convivência com os demais habitantes da casa, por exemplo. Nessas circunstâncias, a inteligência emocional se mostra como a habilidade base para que as demais possam ser aperfeiçoadas.

Ela diz respeito ao autoconhecimento, autocontrole e à competência de lidar com emoções de maneira equilibrada, mesmo sob pressão ou em situações complicadas. Ou seja, mesmo que aconteça uma grande crise na empresa, o líder precisa ver os problemas e demandas com clareza para poder direcionar os demais.

Para isso, saber quais são os seus próprios pontos fortes e fracos é o caminho para começar a trabalhar essa skill. Ao reconhecer as emoções pessoais, o indivíduo se torna mais propenso a controlá-las.


#2 Inteligência cultural

A diversidade é uma pauta antiga do mercado de trabalho, mas que ganhou maior destaque recentemente. Saber trabalhar a partir da perspectiva que há, sim, diferenças entre os funcionários, mas que isso não é um fator negativo, pode transformar positivamente os resultados de uma equipe.

Tendo em vista a globalização e a virtualização dos espaços de trabalho, empresas e empreendedores têm atuado em parceria com profissionais e clientes de diferentes localidades do país e do mundo. Portanto, ser culturalmente aberto é um passo primordial.

Como exemplo, podemos citar a existência de times de trabalho que integram pessoas de outras regiões do Brasil, as quais podem ter hábitos e horários diferentes de quem vive em grandes centros urbanos. Dessa maneira, respeitá-los e adaptar-se a essas divergências deve ser um objetivo.

Essa habilidade está relacionada ao respeito às culturas e suas diferenças. Desse modo, é imprescindível aprender a ter empatia e se colocar no lugar do outro.


#3 Autogestão

Aprender a gerenciar o próprio tempo tornou-se um objetivo constante. E, com uma parcela considerável de brasileiros trabalhando home office, foram estabelecidos novos hábitos e horários.

Porém, ter foco e saber lidar com esquemas rígidos no ambiente doméstico é uma tarefa complexa para muitos. Por isso, o mais importante é saber priorizar demandas. Isto é, estabelecer uma hierarquia para as atividades que precisam ser feitas.

Pensando nisso, listamos alguns dos principais aplicativos de organização para facilitar esse processo. Veja as opções e baixe aquele que melhor se adapta ao seu cotidiano:


⦁ Focus To-Do
⦁ Evernote
⦁ StayFree
⦁ Asana
⦁ Trello

 

Este artigo foi escrito por Alícia Souza, Redatora de Conteúdo do Candidato de Sucesso

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *