AS MELHORES DICAS PARA A SUA EMPRESA!

Onboarding a distância: conheça as principais armadilhas

Onboarding a distância: conheça as principais armadilhas

Com a pandemia de coronavírus, a grande maioria das empresas teve de se adaptar ao formato home office. Mas como dar sequência ao onboarding a distância? Aqui veremos dicas do que fazer e do que não fazer para obter excelentes resultados em uma empresa.

Sabemos que a adaptação de um profissional a um novo cargo ou a uma nova função dentro de um negócio pode ser demorada, o onboarding é uma forma de agilizar esse processo. Quanto mais rápido for a adaptação dos profissionais, menos a empresa perde em questão de renda e produtividade.

O que é onboarding?

O onboarding é um conjunto de ações que visam recepcionar e oferecer todo o suporte para a adaptação de novos contratados em empresas. Assim, o objetivo do onboarding é agilizar o tempo de adaptação de um profissional recém contratado.

Geralmente, as ações de onboarding são de responsabilidade do setor de RH (recursos humanos) das empresas. Esse processo é extremamente essencial para uma empresa, já que ajuda profissionais a se habituarem a sua nova rotina de trabalho com mais rapidez e eficiência.

Como funciona o onboarding online?

Em tempos de pandemia, as ações presenciais de onboarding devem ser desenvolvidas à distância, é o que podemos chamar de onboarding online ou onboarding digital. Abaixo mostraremos algumas ações e meios importantes de continuar realizando o processo à distância.

E-mail: uma das principais ferramentas

Dentro da comunicação online, o e-mail é uma das principais ferramentas de onboarding. Para que o profissional se adapte rápido a nova função, ele precisa ter uma visão geral e profunda da empresa. O envio de e-mails é uma boa maneira de começar a introduzir o profissional em sua nova função.

A dica é que você busque encaminhar mensagens, fotos e vídeos que destacam a cultura organizacional da sua empresa e repasse todas as informações importantes sobre a função a ser desempenhada pelo profissional.

Obviamente que é preciso acertar a linguagem e definir a frequência de envios. Assim será possível fazer com que o profissional entenda as suas funções mais rapidamente e comece a participar ativamente da empresa.

Videoconferências: forma ideal de se aproximar do profissional

As videoconferências são importantes no processo de onboarding online. Com as chamadas de vídeo será possível se aproximar do profissional contratado e desenvolver a empatia. Planejar reuniões descontraídas com novos profissionais é uma excelente forma de explicar o funcionamento da empresa e tirar todas as dúvidas dos contratados.

Por vídeo será ainda mais fácil repassar o dia a dia da empresa e ajudar o profissional a desenvolver as suas funções. Explique os processos e acompanhe de perto as ações dos novos colegas de trabalho.

Dê todo o suporte

Outra necessidade de onboarding online é dar suporte para os novos profissionais. A forma mais fácil de fazer isto é designar profissionais para auxiliar os primeiros dias de trabalho dos novos contratados. Eles devem acompanhar o profissional de perto, dar todo o suporte, sendo essenciais para tirar dúvidas e explicar processos.

Quais são os erros mais cometidos num processo de onboarding?

Como podemos perceber, o onboarding é um conjunto de ações fundamental em uma empresa. A forma como recebemos novos profissionais em nossos negócios é essencial para o sucesso da organização.

Depois de entender um pouco melhor como o onboarding online funciona, agora vamos apontar alguns erros/armadilhas que podem atrapalhar em vez de ajudar o desenvolvimento de profissionais em uma empresa, confira abaixo:

Encher o novo contratado de informações no 1° dia

Tentar passar todas as informações sobre a empresa e o trabalho para um novo colaborador não é uma boa ideia. O profissional ficará saturado de informações, e provavelmente, não conseguirá absorver tudo o que lhe foi passado.

Com tanta informação, pode ser até que o profissional se sinta desmotivado ou fique ainda mais acanhado em suas funções. A melhor coisa a se fazer é ir introduzindo o trabalho aos poucos. Assim, os novos colaboradores poderão absorver melhor as etapas de cada processo para se desenvolverem mais rapidamente na empresa.

Não dar feedback

O feedback é uma das partes mais importantes do processo de onboarding. Somente assim, os profissionais poderão entender o que está fazendo corretamente, e principalmente, o que ainda estão fazendo de errado. Deixar de dar feedback é algo muito arriscado, porque o profissional pode se habituar a desenvolver os processos de forma incorreta ou mais demorada.

Exigir resultados nos primeiros dias

Outra armadilha do onboarding é a cobrança de resultados nos primeiros dias. É importante frisar que os primeiros dias devem ser focados na adaptação dos funcionários. Cobrar resultados de imediato não é uma boa ideia. Isso pode atrapalhar o desenvolvimento dos profissionais no novo cargo.

O ideal é que o profissional só seja cobrado por resultado quando for constatado que ele está totalmente adaptado ao cargo. E para isso é preciso fazer um onboarding bastante eficiente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *