PDCA: Entenda o que é e como ele pode melhorar seu negócio

pdca

O cotidiano de um gestor é rodeado de metas não alcançadas e constantes problemas a serem resolvidos. Nesse sentido, o ciclo PDCA surgiu como uma ferramenta de gestão de performance dentro de uma empresa que consiste em: entender o problema, estabelecer metas, executá-las e corrigir falhas.

Esse método de otimização de processos consiste em quatro partes que, juntas, solucionam problemas corporativos, além de reduzir custos e aumentar a eficiência empresarial.

 

Como surgiu o PDCA?

 

No ambiente corporativo, o ciclo PDCA se tornou conhecido na década de 50, graças ao estatístico William Edwards Deming. O americano, que auxiliou o governo japonês na reconstrução industrial pós Segunda Guerra Mundial, é considerado o pai do controle de qualidade nos processos produtivos.

Já na década de 70, o mineiro Vicente Falconi trouxe o PDCA para o Brasil, implantando o movimento de qualidade total. Hoje, o método é conhecido e utilizado mundialmente por seu sucesso na solução de problemas e alcance de metas.

 

Como funciona o PDCA?

 

O ciclo PDCA é dividido em quatro fases, sendo elas: Plan (planejar), Do (executar), Check (verificar) e Act (agir). Confira cada uma das etapas:

  1. Plan

A fase de planejamento é dividida em quatro subetapas. Elas podem ser classificadas como:

– Identificação do problema: É o momento de detectar o problema e analisar o impacto que ele traz para a empresa. Nessa etapa, também é preciso estabelecer uma meta e um prazo a serem cumpridos.

– Observação do problema: O problema deve ser fragmentado e observado em seus mínimos detalhes. É uma etapa investigativa e extremamente minuciosa, na qual o problema e suas características são desdobrados.

– Análise do problema: Por meio da técnica de brainstorming, as causas do problema devem ser levantadas e colocadas em ordem de relevância. É uma etapa essencial para a identificação da causa raiz e para evitar a não solução do problema.

– Plano de Ação: Após a análise do problema, é preciso criar formas para resolvê-lo. Cada causa deve ter uma ação relacionada que elimine as falhas e solucione o problema.

  1. Do

Nessa segunda fase, o plano de ação elaborado na fase de planejamento é colocado em prática. O comprometimento com o que foi planejado é parte essencial desse processo, portanto, a objetividade é importante.

Além disso, essa fase exige uma documentação de todos os procedimentos e resultados obtidos para que haja uma futura análise dos dados e para conferir se o que foi realizado está de acordo com as expectativas.

  1. Check

A fase de verificação pode acontecer simultaneamente à fase de execução ou ao final dela, e consiste no monitoramento e análise dos resultados apresentados pelo plano de ação. Nessa fase, é importante comparar o que foi planejado com o que foi executado e verificar a eficiência dos processos, ou seja, se o problema foi devidamente sanado.

  1. Act

Por fim, esta é a fase em que ocorre uma ação corretiva de possíveis falhas que tenham ocorrido ao longo do plano de ação. Além disso, esse é o momento em que os procedimentos adotados e bem sucedidos devem ser padronizados.

É importante lembrar que o PDCA é um ciclo, e, por isso, é ininterrupto. Isto é, ao final das quatro fases, o ciclo deve ser reiniciado, para que haja um aprimoramento contínuo de performance.

 

Por que utilizar o PDCA?

 

O método PDCA pode e deve ser utilizado em qualquer segmento empresarial em que um problema é identificado e não se sabe quais passos tomar. Diante disso, é possível entender como uma ferramenta de gestão de qualidade como o PDCA se torna indispensável na vida de um gestor para identificação de problemas, elaboração de planos de ação e alcance de metas.

Agora que o como e quando utilizar esse ciclo de melhoria contínua já foram esclarecidos, entenda os benefícios de sua implementação:

Eficiência: Ao desenvolver um plano de ação, identificar falhas e padronizar procedimentos, a produtividade e o uso de recursos é otimizado. Dessa forma, é possível aumentar a eficiência dos processos e, até, a rentabilidade da empresa.

Otimização do tempo: Processos mais eficientes e padronizados costumam ser mais ágeis. Além disso, a fase de verificação é um meio importante de identificação e eliminação de tempo desperdiçado nos processos.

Redução de custos: Processos eficientes e bem executados resultam numa redução de custos operacionais dentro da empresa. Esse efeito é, também, o mais tangível aos olhos do gestor.

Por fim, o PDCA é um método simples e extremamente eficaz na resolução de problemas em um ambiente empresarial. Se utilizado da maneira correta, ele auxilia na melhoria contínua de processos e na diminuição do desperdício de tempo e recursos. Além disso, com o auxílio necessário para a execução do ciclo, o PDCA será um grande aliado de qualquer gestor no processo de mudança efetiva e visível no meio corporativo.

 

Autor convidado:

Clara Bastos, consultora de marketing na Ibmex Consultoria Empresarial Jr., é aluna do curso de Administração na instituição Ibmec-MG. A Ibmex é uma Consultoria pronta para auxiliar gestores a conduzirem seu negócio pelo caminho do sucesso. Integrada por uma equipe dinâmica e motivada de jovens talentos, alunos da faculdade Ibmec-MG, sob a orientação de professores referência em suas áreas de atuação, a Ibmex torna acessível à sua empresa as mais modernas estratégias gerenciais, formatadas em uma solução totalmente alinhada às necessidades específicas do seu negócio.

Veja também

Leave a Comment