AS MELHORES DICAS PARA A SUA EMPRESA!

Principais ferramentas da qualidade

Principais ferramentas da qualidade

Um dos principais pontos de diferenciação de um produto e serviço está na qualidade. 

 

Tradicionalmente, a qualidade é percebida no momento da compra, no atendimento, na durabilidade e acessibilidade do produto, no resultado que o serviço proporciona para o cliente e em outras etapas de relacionamento da marca com o cliente. 

 

As principais ferramentas de qualidade visam auxiliar as empresas e os projetos na gestão de seus produtos e serviços para encantar o cliente.

As principais ferramentas de qualidade

As ferramentas de qualidade podem ser conceituadas como um conjunto de técnicas utilizadas por empresas para desenvolver e aprimorar produtos, serviços, processos, sistemas e projetos. 

 

A qualidade ajuda a evitar perda de tempo, recursos, clientes e a solucionar problemas.

Gestão de qualidade

As ferramentas da qualidade ajudam o gestor a analisar de forma eficiente os pontos positivos e negativos, que podem estar inerentes a um produto ou serviço desde o seu processo de pesquisa e desenvolvimento.

 

O empreendedor pode enxergar, através dessas ferramentas (ou conjunto de conhecimentos) os pontos que não estão permitindo um bom funcionamento do produto ou de um processo em análise.

Principais ferramentas da qualidade que ajudam na inovação

A atuação de uma determinada empresa pode ser melhorada a partir da solução de problemas e elevação do nível de qualidade de seus produtos. 

 

Esses fatores constroem vínculo de segurança e credibilidade com os clientes já fidelizados e com os novos clientes.

 

O processo de aprimoramento da qualidade de produtos e serviços ajuda a criar um ambiente de inovação na empresa e torná-la mais competitiva no mercado. 

 

A inovação pode atingir diferentes níveis corporativos:

 

– Inovação tecnológica;

– Inovação no processo de vendas;

– Inovação nos canais de distribuição;

– Inovação no processo de atendimento;

– Inovação no procedimento de informação interna e externa;

– Inovação no relacionamento com o cliente;

– Inovação de produtos e serviços.

Análise SWOT no processo de qualidade

A análise SWOT é uma sigla inglesa que em português significa FOFA:

– Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças.

 

A SWOT também é referida como uma ferramenta ou técnica para elaboração de um planejamento de marketing para o empreendimento de ideias e produtos. 

 

A análise SWOT funciona também como uma das principais ferramentas de qualidade, ajudando o gestor a enxergar as condições de mercado externo e interno de sua empresa.

 

A análise SWOT também é abordada pela área administrativa na exploração de novos aspectos financeiros de um produto, serviço ou projeto para visualizar sua viabilidade econômica no mercado.

 

Busca aprimorar diferenciais competitivos que a empresa pode tirar proveito em relação aos concorrentes no mercado, corrigindo falhas que poderão prejudicar o empreendimento a médio e longo prazo.

O que a análise SWOT faz pela qualidade de uma empresa?

Basicamente, a análise SWOT ajuda a expandir a percepção sobre as capacidades e habilidades que sua empresa já possui perante os diversos ambientes de mercado, da seguinte maneira:

 

– Forças: Qual é o potencial da empresa? Refere-se aos pontos fortes que a empresa pode transformar em vantagem em relação à concorrência;

 

– Fraquezas: Quais os erros e falhas da empresa? Estão ligadas às vulnerabilidades que podem comprometer a atuação da empresa no seu setor de atuação.

 

– Oportunidades: No mercado externo, quais opções de atuação a empresa pode explorar para gerar espaço para seus produtos e auferir receita com projeção de vendas.

 

– Ameaças: No mercado externo e no ambiente interno, quais as ocorrências podem comprometer a atuação da empresa. Nesse quesito a morte do diretor ou uma crise política no país podem ameaçar uma empresa.

Diagrama de Ishikawa

Também referido como diagrama de causa e efeito ou diagrama de espinha de peixe, é uma ferramenta utilizada para identificar a causa de problemas em cada setor de atuação.

 

Esse diagrama é composto por uma linha horizontal principal que apresenta o problema a ser investigado, com colunas laterais identificando as causas de problemas. 

 

O diagrama possui a aparência de uma espinha de peixe.

Benefícios do diagrama de Ishikawa

O diagrama de Ishikawa é uma ferramenta de gestão aplicada no setor de qualidade que ajuda, de maneira simplificada, a enxergar os objetivos da empresa em resolver problemas e elevar de forma positiva a qualidade de produtos e setores de atividades.

Diagrama de Pareto

O diagrama de Pareto é uma ferramenta que visa apresentar a organização dos itens e erros a serem analisados organizados conforme acordo a frequência dos acontecimentos. 

 

Esse diagrama ajuda a definir prioridades na empresa, ajuda a enxergar todo o processo em busca da causa dos erros.

Ciclo PDCA

Esse ciclo segue quatro etapas que em conjunto formam o Ciclo PDCA da seguinte maneira:

 

– Plan – Fase do planejamento. Fase na qual o gestor deve definir os objetivos e metas para o projeto;

– Do – Etapa de execução. Período de colocar em execução o projeto definido anteriormente.

– Check – Fase de verificação. Nesse ponto é importante analisar e avaliar os resultados obtidos, verificar se há diferenças sobre resultados anteriores.

– Act – Etapa de ação. Fase de aplicar ações para resolver problemas observados anteriormente.

Fluxograma (Workflow)

O Fluxograma possui aparência similar à de um diagrama, apresenta fluxo e etapas de um projeto. 

Utiliza imagens geométricas em sua composição. É utilizado para descrever cada passo do projeto e as decisões a serem tomadas. 

Folhas de verificação

As folhas de verificação são documentos para anotação do cumprimento de cada tarefa para o aprimoramento da qualidade em cada processo descrito. 

 

Dessa forma, utilizando as folhas de verificação, a organização pode otimizar tempo, evitando revisão de trabalho e fornecer dados para análises.

Histograma

O histograma utiliza gráfico de barras com distribuição de frequência de dados. É usado para analisar o ritmo de trabalho em determinada atividade na empresa. 

 

O histograma ajuda a:

 

– Verificar as tendências e detectar desvios;

– Analisar dispersão de valores;

– Estudar variáveis contínuas e discretas;

– Abranger grandes amostras;

– A aprimorar a comunicação;

– Ajudar na tomada de decisão.

Diagrama de dispersão

O Diagrama de Dispersão permite identificar a relação de erro e acerto entre duas variáveis com medição contada. 

 

Visa a verificação de intensidade de uma determinada variável.

Cartas de controle

Pretende verificar se uma determinada atividade está sob controle, monitora a estabilidade de um processo e suas variações. 

 

Um dos objetivos da Carta de Controle é antecipações ações e erros, analisando problemas e mitigando seus impactos.

Benefícios das principais ferramentas de qualidade

As ferramentas de qualidade quando bem aplicadas e gerenciadas em diferentes projetos em sua empresa, ajudam a elevar o potencial de produtos e serviços, elevando também o desenvolvimento de processos internos e externos.

Todas as ferramentas de qualidade apresentadas possuem o objetivo de:

– Antecipar decisões e ações;

– Identificar problemas;

– Diminuir impactos de problemas;

– Elevação de qualidade no produto ou serviço ofertado;

– Atender melhor o cliente;

– Proporciona lucro;

– Proporcionar menos perdas para a empresa.

 

A aplicação das principais ferramentas da qualidade ajuda também a melhorar a execução de vários tipos de atividades internas e externas, além de melhorar a experiência do cliente com o produto, ajuda a melhor na economia de capital, recursos, materiais e ganho de forças.

 

A qualidade é um dos requisitos mais exigidos pelo cliente no ato de realizar uma compra. 

 

Mesmo que o preço final seja importante, muitas vezes, o cliente prefere pagar mais por um produto que ele tenha um alto nível de confiabilidade do que correr o risco de adquirir um produto que tenha baixa qualidade e curta duração.

 

A responsabilidade pela qualidade dos produtos da empresa deve ser de todos os setores da empresa, principalmente, do setor de produção, compras, marketing e administração. 

 

Porém, mesmo que o produto esteja pronto com alta qualidade, a sua distribuição, por exemplo, também precisa ser de alta qualidade e segura para evitar perdas e danos ao produto durante o transporte.

 

Conclusão

 

Investir em qualidade também é investir na marca da empresa, na conquista de novos clientes e manter o posicionamento positivo no mercado. 

 

A qualidade é um diferencial e, ao mesmo tempo, uma obrigação em tempos de similaridades de produtos e ofertas.

 

Para uma empresa fazer melhor, ela precisa de qualidade. E investir em ferramentas de qualidade é um dos mais seguros caminhos no conjunto de iniciativas gerenciais na empresa.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *