Resiliência no trabalho: O novo conceito

O que você faz quando se depara com um grande problema? Ou como você reage quando o planejado não acontece e você precisa se adaptar à turbulência?

No post de hoje vamos falar sobre resiliência. Um termo que ganhou destaque no ambiente corporativo, principalmente devido aos tempos de crise que vivemos.

No dicionário, resiliência é definido como a propriedade que alguns corpos têm de retornar a forma original após terem sido submetidos a uma deformação elástica.

Agora, o que é preciso levar em conta é que pessoas são bem diferentes de objetos. Conheça como esse termo se aplica aos colaboradores e quais suas vantagens para uma empresa.

Boa leitura!

 

Origem e Definição

 

A palavra de origem latina, vem do verbo resilire (re = novo / silire = saltar), dando alusão à voltar para a antiga forma. No meio corporativo, o conceito surge em 1974 pelo consultor americano Daryl Conner em sua obra “Gerenciando na Forma da Mudança”, onde defendia que resiliência é a capacidade não só de sobreviver à transformação, mas de abraçar as oportunidades dela resultante.

No Brasil, o conceito chegou no fim dos anos 90, com uma definição voltada para as origens da engenharia.

Se em um primeiro momento, resiliência era vista como um processo de aguentar e sofrer a pressão do mercado de trabalho, no início dos anos 2000 ser resiliente estava voltado na capacidade de se recuperar rapidamente de turbulências.

Atualmente o conceito passou por uma adaptação, mudando a figura do colaborador de passivo às pressões para ativo nas antecipações de possíveis cenários de crises. Hoje, ser resiliente se resume na capacidade de transformar, criar alternativas e negociar.

Quando buscamos um colaborador resiliente não podemos focar em o quão subordinado ele será em situações de turbulência. Mas sim, em buscar um colaborador com atitudes de protagonização diante crises.

 

Desenvolvendo a Resiliência

 

Culpar a crise por gastos acima do esperado, diminuição de clientes ou insucesso no planejamento são comportamentos comuns na maioria das empresas. Mas não podemos nos prender apenas as consequências negativas que um período de turbulência ocasiona.

Faça uma analogia da época de crise com uma tempestade em meio a natureza, por exemplo. Com ela os rios transbordam, as árvores caem, raios podem ocasionar descargas elétricas em seres vivos e o caos toma conta. E apesar de todo o transtorno, esse fenômeno natural acaba limpando os galhos secos das árvores e derrubando troncos podres, aumentando a chance de novas vidas surgirem.

Claro que não devemos tratar a crise como um fenômeno importante para a empresa, mas o que quero dizer com a analogia é que períodos de turbulência podem não ser evitados, mas que podemos fazer dele um momento de aprendizado e renovação.

Desenvolver a resiliência é saber se comportar em situações de dificuldades. E mais, é saber adaptar o inevitável para encontrar o equilíbrio dos seus planos.  

Do fracasso ao sucesso. No risco, a oportunidade. O caminho é você quem escolhe!

 

Da Competência ao Fenômeno

 

Se antes a resiliência era vista como uma competência do talento do colaborador, hoje em dia ela passa a se tornar um fenômeno. Porque de nada adianta ter um funcionário com habilidade de transformar o risco em oportunidade se você não tem um cenário de cultura organizacional que permita isso acontecer.

Abaixo selecionamos três passos para que você adapte o comportamento dentro da sua empresa para transformar a resiliência em um fenômeno.

 

#1 Qualifique os Líderes

 

Gestores são os principais catalisadores de mudanças dentro das empresas, por isso eles precisam ter a capacitação necessária para fazer isso acontecer. Entender sobre gestão, saber os princípios da administração, compreender como produzir e saber lidar com pessoas, sabendo oferecer o melhor para a equipe são passos imprescindíveis nesse processo de construção da resiliência.  

Baixe o E-Book sobre o papel do líder no desenvolvimento dos colaboradores.

 

#2 Tenha uma Cultura Organizacional

 

Se preocupar em criar um sistema mais horizontal dentro das empresas quebra barreiras hierárquicas e aproxima os colaboradores dos líderes.

Saiba mais sobre lendo o artigo “Cultura Organizacional – você sabe do que ela é capaz?

 

#3 Equalize seu Time

 

Um sistema de gestão precisa mudar de um ambiente altamente centralizado para um mais transparente, onde todos possam ter a oportunidade de avaliar os acertos e corrigir o que está errado.

 

Manual da Resiliência

 

Se depois de ler o texto você ficou com a pulga atrás da orelha sobre saber se você é ou não um profissional resiliente, abaixo preparamos um infográfico com dicas de comportamento para melhorar sua performance. Confira:

manual da resiliência

Autor:

Este artigo foi escrito pela equipe do Endomarketing.tv. Neste blog falamos principalmente sobre comunicação interna, gestão de pessoas, liderança e TV Corporativa como ferramenta para auxiliar em todos esses tópicos. O endomarketing.tv é uma iniciativa da Progic, empresa que possui uma solução completa de TV Corporativa para melhorar a comunicação com os colaboradores em sua empresa. Acesse nosso site e conheça a TV Corporativa Progic!

Veja também

Leave a Comment