A Importância de separar as finanças pessoais das finanças empresariais

finanças empresariais e pessoais

As finanças empresariais e pessoais devem ser separadas não só por questão de organização, mas também por precaução. Situações como utilizar o dinheiro que entra em um negócio para quitar dívidas pessoais precisam ser evitadas, pois assim fica impossível saber quais foram os gastos durante o mês.

O que são finanças pessoais?

 

As finanças pessoais consistem no dinheiro que um indivíduo tem disponível para adquirir o que precisa para satisfazer seus desejos e suas necessidades. O Prof. Dr. Eloy Teixeira de Azevedo define como ” a ciência que trata das finanças, traduzidos em dinheiro, bem como o uso que se faz deste, com objetivos de criar, acumular, investir e proteger as riquezas materiais necessários à vida do homem.

 

O que são finanças empresariais?

 

As finanças empresariais se resumem no capital que é destinado para manter cada área da empresa funcionando regularmente, e é geralmente composta pelas contas a pagar, contas a receber, capital de giro, fluxo de caixa, aplicação e captação de recursos.

 

Segundo o consultor de finanças do Sebrae de São Paulo, João Paulo Cavalcante, o erro de o empresário misturar as contas – a do seu negócio com a sua própria conta – é muito mais comum do que se imagina e, para o presidente do Instituto Dsop de Educação Financeira, Reinaldo Domingos, esta atitude pode ser o determinante entre o sucesso e o fracasso de um empreendimento.

 

Para ajudar na organização das finanças empresariais e pessoais é recomendado contar com uma boa Gestão Financeira , pois é através dela que se consegue um controle dos custos e manter as finanças em dia. 

 

DICAS PARA CONSEGUIR SEPARAR AS CONTAS PESSOAIS DAS PROFISSIONAIS

 

  • Saiba administrar corretamente os orçamentos : determine o que será usado para gastos pessoais e para gastos profissionais, e sempre anote estas informações.
  • Não ignore as pequenas despesas : muitos caem no erro de utilizar o dinheiro do negócio para pagar dívidas, muitas vezes pequenas, mas isto não é motivo para que elas sejam ignoradas.
  • Faça as seguintes separações: cartões de crédito e de débito, juntamente com as contas do banco bancárias suas e da empresa.
  • Tenha um dinheiro em reserva : a vida financeira de um empresário é cercada de imprevistos, portanto é sempre bom prever algum prejuízo. Contar somente com o capital do faturamento do negócio não é nada confiável, pois a qualquer momento pode ocorrer algum contratempo e ser preciso retirar dinheiro do caixa. Por este motivo, é recomendado ter algum dinheiro em reservado, caso seja preciso utilizá-lo em alguma situação. Isto também serve para as finanças pessoais, onde também é preciso guardar economias para situações inesperadas do cotidiano.
  • Conte sempre com o auxílio de um contador : uma boa contabilidade  permite que os custos sejam analisados e que haja uma mensuração dos resultados dos investimentos que foram feitos, pois é nela que ficam registrados todas as atividades realizadas na empresa.A gestão contábil em um empreendimento é fundamental independente do seu porte, segmento e do seu Regime Tributário. ( lucro real, lucro presumido ou simples nacional).

 

Quais os benefícios para o negócio em saber separar as finanças empresariais e pessoais ?

 

  • Organização e crescimento ;
  • Melhor análise do cenário financeiro ;
  • Riscos bem menores de multas e fiscalizações do governo ;
  • Facilidade para identificar os lançamentos ;
  • Evita que o empreendedor use os cheques e o crédito da empresa para pagar suas despesas pessoais ;
  • Facilita que se comprove as movimentações financeiras do negócio para a Receita Federal.

Autor:

Gilcarlos Bessa, Consultor Tributário e Gestor de Empresas é Sócio Diretor da 2MGA CONSULTORIA EMPRESARIAL.  Gilcarlos Bessa atua com Gestão Empresarial e Planejamento Tributário e orienta empreendedores sobre como reduzir os impostos do seu negócio por meio de técnicas eficazes de gestão.

 

Veja também

Leave a Comment