AS MELHORES DICAS PARA A SUA EMPRESA!

Startups: 3 coisas que você precisa saber antes de começar

Startups: 3 coisas que você precisa saber antes de começar

Na atualidade, muito se discute sobre as startups, especialmente no que diz respeito ao que elas realmente são. Para alguns, o modelo de negócio refere-se a toda e qualquer empresa que está iniciando suas atividades. Enquanto isso, outras acreditam que elas são ideias modernas e inovadoras, apresentando baixa necessidade de investimento e altos lucros. 

 

Dizer exatamente quem está certo e quem está errado é bem difícil. Contudo, o que realmente importa aqui é o fato que elas são desenvolvidas para ter um crescimento acelerado. Quer ver só? Um exemplo super em alta de marca que surgiu como startup e que hoje é um sucesso é o NUBANK. Com apenas oito anos, ele já é o maior banco digital independente do mundo. 

 

No entanto, não basta apenas querer e começar, é necessário que você conheça com precisão o sistema e como fazer ele funcionar corretamente. Pensando em te ajudar com isso, separamos algumas informações primordiais para começar uma startup. Confira! 

Defina com cuidado o segmento

Se as startups pudessem ser comparadas com algum tipo de produto, seriam definitivamente com as tendas para eventos. No geral, as coberturas podem ser encontradas nas versões galpão, bolha, piramidal, tensionada, sanfonada, galpão, sombrite, etc. Já o modelo de negócio pode envolver um dos segmentos abaixo: 

 

  • Legaltech: modelo que traz inovações para o mercado jurídico;
  • Fintechs: modelo destinado para inovação de serviços financeiros;
  • Retailtechs: modelo que desenvolve soluções para o setor varejista; 
  • Insurtechs: modelo popular por otimizar o gerenciamento de seguros;
  • Proptechs: modelo que promove a inovação do gerenciamento imobiliário; 
  • Healthtechs: modelo destinado para o desenvolvimento de tecnologias com foco no setor da saúde. 

 

Além desses modelos principais, as startups podem ser HRtech, que cria soluções para a seleção de candidatos, as Adtechs ou Martechs, que otimizam as atividades de venda e distribuição de anúncios e auxiliam no marketing digital, as Agtech, voltadas para o agronegócio e as Edtech, voltadas para a melhoria da educação. 

Não pule a etapa de planejamento 

Uma startup é uma empresa como outra qualquer e se você quiser atingir um bom resultado nunca poderá pular o planejamento. Em suma, é nessa etapa em que você irá conhecer o mercado, o que inclui a concorrência e o público-alvo, bem como definir metas e objetivos, que irão reger o projeto. 

 

É importante destacar que uma startup visa a inovação de alguma forma, então não basta apenas você querer vender conectores elétricos ou qualquer outro produto e achar que estará no caminho. Para realmente estar, é fundamental que ela tenha uma motivação de criação e diferenciais significativos. 

 

Na etapa de planejamento é quando você também precisa criar um plano de negócio. Ele não deverá contar apenas com definições básicas, mas também com análises otimizadas, que podem ser feitas com o apoio de ferramentas de gestão, como a Matriz SWOT, que define força, fraquezas, oportunidades e ameaças. 

 

Comece com equipes enxutas 

Suponhamos que você tem uma empresa que realiza a manutenção de forno elétrico de embutir. Obviamente, você não enviaria 10 funcionários para prestar o serviço, visto que um ou dois já seria suficiente. Então, por que você começaria uma startup com um quadro gigante de funcionários? 

 

Um dos grandes diferenciais do modelo é que as estruturas organizacionais enxutas são a chave para o sucesso. Ao contar com equipes enxutas, é possível garantir treinamento e capacitação adequada, bem como melhorar a comunicação interna e auxiliar na tomada de decisões.

 

No momento que todas essas pontas são aliadas, o crescimento se torna uma consequência, visto que você conseguirá otimizar a atuação por dentro para conseguir excelentes resultados externos. 

 

Gostou do nosso post sobre startups: 3 coisas que você precisa saber antes de começar? Então compartilhe com os colegas e deixe o seu comentário!


Esse‌ ‌artigo‌ ‌foi‌ ‌escrito‌ ‌por‌ ‌Larissa Rhouse,‌ ‌Criadora‌ ‌de‌ ‌Conteúdo‌ ‌do‌ ‌‌Soluções‌ ‌Industriais‌.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *