I.A no R&S: o impacto da tecnologia nos processos seletivos

o impacto da tecnologia nos processos seletivos

Com a crescente quantidade de pessoas com acesso à internet, a área de Recursos Humanos precisou se renovar e criar práticas de gestão capazes de gerar maior competitividade para as empresas. Dessa forma, utilizar a I.A (inteligência artificial) no R&S pode ser o desdobramento de uma estratégia interessante para o setor.

 

A tecnologia nas empresas pode ser aplicada de diversas formas por meio de softwares de gestão empresarial, que fornecem soluções de controle financeiro, de estoque, de orçamento, emissão de notas e boletos e muito mais.

 

Já nos processos seletivos realizados pelo RH, as aplicações, apesar de diferentes, também podem gerar resultados incríveis. Então, se quiser saber mais sobre o assunto, continue a leitura.

 

O que é Inteligência Artificial

 

A I.A nada mais é do que um conjunto de algoritmos que atuam em um contexto específico para viabilizar a tomada de uma ou mais decisões para o atingimento de uma meta, objetivo ou a realização de uma ou mais tarefas.

 

Ou seja, sua aplicação pode ser ampla e extensa, como na sugestão de conteúdos em lojas virtuais ou na direção de carros autônomos.

 

Para sua criação, os algoritmos de I.A precisam ser alimentados com um alto volume de dados. Isso faz com que seja possível que a máquina identifique padrões, avaliando sempre a melhor maneira para executar uma ou mais tarefas.

 

Entenda a aplicação da I.A no R&S

 

Na área de Recrutamento e Seleção, existem diversas possibilidades de aplicação para facilitar o dia a dia dos recrutadores. Além disso, a I.A no R&S colabora para que o RH seja uma área cada vez mais estratégica dentro das companhias, já que os profissionais desse setor conseguem ser cada vez mais consultivos e menos operacionais e atuar na integração das áreas da empresa.

 

Além disso, A I.A no R&S é algo que está 100% alinhada com as expectativas dos colaboradores e candidatos mais jovens, como os da geração Z e Y, que são mais digitais e estão acostumados com experiências mais tecnológicas e intuitivas.

 

A I.A no R&S pode ser aplicada, por exemplo, como forma de gamificação, chatbots, assistente virtual e no match entre candidatos e companhias.

 

Para isso, a I.A no R&S atua na construção e nos ajustes dos arquétipos, cruzando os dados de perfis dos candidatos com os dos colaboradores de melhor performance em determinada posição, criando um modelo de candidatos ideais.

 

E isso gera diversos benefícios para as companhias, como, por exemplo, a redução do turnover, que é um índice que determina, por meio de cálculos, a rotatividade dos colaboradores de uma companhia. Ou seja, o índice de profissionais que deixam uma empresa em determinado período e precisam ser substituídos.

 

Além do turnover, o uso de I.A no R&S também permite a redução de custos com treinamento e desenvolvimento, além de potencializar a análise dos testes psicológicos, que devem ser aplicados e interpretados por psicólogos organizacionais.

 

Para saber mais sobre o uso de I.A no R&S, conheça a Kenoby, uma startup que fornece um software de Recrutamento e Seleção que está transformando a forma como as empresas contratam seus colaboradores.

Veja também

Leave a Comment