AS MELHORES DICAS PARA A SUA EMPRESA!

Tendências para o e-commerce em 2021

Tendências para o e-commerce em 2021

O comércio eletrônico, em 2020, devido ao COVID, se desenvolveu tão rápido que o canal evoluiu décadas em apenas 12 meses. Segundo a pesquisa da Ebit/Nielsen, apenas no 1º semestre de 2020, o comércio eletrônico no Brasil cresceu 47% em comparação com o mesmo período de 2019.

Com a evolução do varejo online, as adaptações e a rápida digitalização das empresas, o ano de 2020 foi um marco para o comércio e também para o consumidor, que investiu mais em compras online, serviços de delivery, etc. 

Se a evolução do varecjo online foi tanta no ano passado, o que esperar para 2021? Confira abaixo as principais tendências para o varejo digital que irão fazer parte da evolução do e-commerce. 

 

Humanize sua empresa

A tão falada humanização, ela sempre foi um desafio para as empresas, pois em uma ponta o empresário busca escalabilidade para seu negócio, mas, na outra, há o cliente que busca experiências únicas e não quer ser apenas mais um, na sua base de contatos. 

Entender como os clientes estão se sentindo, o que esperam encontrar ao entrar em um site e como estão interagindo com sua marca, são algumas formas de humanizar seu relacionamento com ele e garantir que sua marca esteja pronta para atender as necessidades dessas pessoas.

Buscar formas de melhorar, ajustar e personalizar a estratégia digital, fará com que marcas inteligentes, alcance mais clientes e proporcione uma experiência de compra inigualável. A alta qualidade na experiência online não é mais opcional, e sim essencial.

“Para 2021, o esperado é que as empresas, além de atender o aumento exponencial na demanda, saibam diferenciar as experiências do e-commerce e de marketing online da concorrência. Investir em UX + Performance do site será de extrema relevância, já que se tornará um fator decisor para compra, recomendação e recompra.” diz o CEO da Codeby,  empresa de tecnologia e desenvolvimento, Fellipe Guimarães.

 

Omnichannel como realidade e necessidade

Com muitas empresas acelerando o processo de digitalização de seus negócios em 2020, a expansão através de estratégias de multicanalidade, levou boa parte dos players do mercado a integrarem o modelo omnichannel em suas operações, foi o entendimento de que a conveniência se tornou prioridade para grande parte dos consumidores.

Modelos de entregas alternativas como a retirada em Lockers, serviços de drive-in em diversos segmentos do varejo, passaram a ser utilizados pelas pessoas que querem velocidade, sem abrir mão da segurança.

“O omnichannel começou a ser integrado ainda com muitas falhas, mesmo em grandes players, é esperado que estas operações sejam aprimoradas e a experiência omnichannel seja sinônimo de conveniência e agilidade.” pontua Guimarães.

Além disso, o famoso Social Commerce também ganha destaque no varejo digital. Vender produtos e serviços de forma nativa nas plataformas de redes sociais, como Facebook, Instagram, Pinterest ou até mesmo o WhatsApp, pode ser um canal que além de gerar interação com o público, pode ser unificado ao seu e-commerce.

“Com as atualizações cada vez mais focadas na comercialização de produtos, as redes sociais terão cada vez mais ferramentas para vendas, espaço para monetizar negócios e até mesmo integrar com outros canais de vendas.”, finaliza o especialista. 

 

Adequação de normas de segurança

Em 2020, com a nova lei de proteção de dados, e a digitalização de muitos negócios, as empresas precisaram se adequar às normas não só para garantir a segurança de seus clientes, mas para manter a credibilidade da marca.

O que torna a segurança do site importante para a credibilidade da marca é a proximidade que a troca de dados exerce no relacionamento com o usuário. Uma pessoa escolhe realizar uma transação com determinada empresa ao se sentir segura, e entender que seus dados estão em boas mãos. 

“Com o crescimento do mercado de tecnologia, muitos negócios podem ter brechas na segurança pela falta de experiência. Ainda mais com a recente implementação de leis de proteção de dados no mundo inteiro, as empresas que não atualizarem seus meios de segurança, ficarão expostas.”, menciona Guimarães. 

A segurança e proteção de dados será tão importante que pode – e deve – se tornar um ponto importante para a decisão de compra. Para 2021, as empresas que trabalham com comércio eletrônico precisam investir em segurança e na adequação das novas diretrizes da lei, como a LGPD. 

 

Internacionalização da Marca


Muitas empresas sentiram os impactos da crise econômica que se intensificou no primeiro semestre de 2020. Com a recuperação gradual, o empresário brasileiro identificou a oportunidade de internacionalizar a marca e, consequentemente, contar com receitas de moedas mais fortes no mercado, como o dólar ou o euro, por exemplo.

Para que uma expansão internacional seja positiva, a empresa precisa de um bom planejamento e contar com parceiros especialistas em tecnologia, isso porque o ambiente será outro, o site precisará de aporte para múltiplas línguas e moedas, integração com sistemas populares no país de atuação, entre outras necessidades.


Lojas inteligentes

Visando uma experiência unificada para o usuário, as empresas estão investindo em lojas interativas e/ou inteligentes, a possibilidade de experimentar um sapato, através da câmera do celular, por exemplo, faz dessa experiência algo interativo – dinâmico – no qual o cliente consegue interagir com o produto, sem ficar preso ao tradicional. 

Esta tendência tende a crescer e se tornar importante no mercado de e-commerce, já que vai de encontro com uma das principais dores do canal: a falta de contato com o produto. Esse tipo de experiência permite uma troca real e tangível durante a compra.

“Aos poucos o e-commerce vai se adaptando às necessidades do consumidor, primeiro foi o investimento em boas fotos, profissionais e de alta resolução, depois a possibilidade de colocar suas medidas no site (provador virtual) e ver qual o tamanho da peça que lhe cabe melhor. Agora, já conseguimos proporcionar ao cliente uma simulação do produto em seu corpo com o acesso à câmera do celular.“, destaca o empresário. 

 

SEO on Page para e-commerce

As pessoas procuram informações de como usar, melhores funcionalidades, avaliações de outros consumidores e informações que o ajudem a decidir pela melhor opção, antes de realizar uma compra. Tendo isso em vista, fica claro que, conteúdos relevantes nas páginas de produtos se tornaram uma oportunidade de gerar relevância e conquistar o cliente ao entrar no site.

Por isso, revise sua estratégia de conteúdo e, principalmente, o SEO das suas páginas, quanto mais relevante seu conteúdo for, maiores as chances do seu cliente decidir pela compra mais rápido e sem sair do seu domínio para aprofundar pesquisas.

Estas são algumas das tendências que irão fazer a diferença no mercado de e-commerce. Para se aprofundar no assunto e ter acesso a insights novos e relevantes de especialistas em tecnologia, basta baixar o“Guia de tendências para e-commerce em 2021”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *